dezembro 18, 2018

970×90

A Turma do Chaves completou 45 anos no ar

A Turma do Chaves completou 45 anos no ar

Na semana passada, o ator Rubén Aguirre, que encarnava o Professor Girafales no famoso programa infantil Chaves. Nesta segunda, apenas três dias depois, o Google quis homenagear o programa televisivo mais querido de toda a América Latina com um de seus famosos doodles (imagens que o buscador coloca no lugar do seu logotipo para comemorar nascimentos, eventos, etc.). Neste 20 de junho completam-se 45 anos da primeira exibição de Chaves (El Chavo del Ocho, em espanhol), e gerações guardam na memória Quico, Chiquinha, nosso querido Chaves e, agora mais do que nunca, o Professor Girafales.

Produzida pela Televisão Independente do México (mais tarde chamada Televisa) e protagonizada pelo adorável Roberto Gómez Bolaños, conhecido como Chespirito (que morreu em novembro de 2014), a série rapidamente conquistou um espaço no coração das crianças.

O programa mostrava as aventuras de um grupo de crianças (interpretadas por adultos) numa vila mexicana. O protagonista, Chaves, era um menino órfão, que morava num barril no pátio e vivia aprontando na companhia dos amigos Quico (interpretado por Carlos Villagrán) e Chiquinha (María Antonieta de las Neves). Essas travessuras sempre terminavam enlouquecendo os adultos, como Seu Madruga (Ramón Valdés) e Dona Florinda (Florinda Meza).

Apesar do que possa parecer, inicialmente seu criador, Gómez Bolaños, considerou que o público-alvo de Chaves não seriam as crianças, e sim os adultos. Entretanto, o programa logo se tornou um fenômeno para todas as idades, e em 1973 já era exibido em vários países da América Latina, com altos índices de audiência. Estima-se que, em 1975, mais de 350 milhões de telespectadores tenham visto cada episódio.

Como todo programa de sucesso, não esteve isento de algumas polêmicas. Em 1978, Carlos Villagrán abandonou a série por causa de um conflito com Gómez Bolaños sobre a autoria do personagem Quico. E em 1979 foi Ramón Valdés quem decidiu deixar o programa, para voltar um ano depois –e não por muito tempo, já que o último episódio de Chaves como programa autônomo foi ao ar em 1º. de janeiro de 1980, apesar de ter continuado como um quadro do programa Chespirito até 12 de junho de 1992.

Apesar de extinta há 24 anos, continuou sendo reprisada em diversos países até hoje (no Brasil, é presença constante na grade de programação do SBT). Mas, além da série original, o universo de Chaves gerou alguns subprodutos: Chaves em Desenho Animado, também produzido pela Televisa, no ar desde 2006; o livro Diário do Chaves, escrito pelo próprio Gómez Bolaños e lançado em 1995; o musical El Chavo Animado: Show en Vivo, que estreou em 2010; e um videogame para Wii, comercializado desde 2012.

Com bordões como “Ninguém tem paciência comigo”, “Tá bom, mas não se irrite!” e a mítica “Foi sem querer querendo”, Chaves entrou há 45 anos nos nossos corações, e até hoje continua sendo uma referência cultural para mais de uma geração.

Compartilhe isso
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: