Advogada foi morta na frente da filha e do marido em Vila de Abrantes

 Advogada foi morta na frente da filha e do marido em Vila de Abrantes

A advogada Cristiana de Queiroz Andrade, de 45 anos, morta ao retornar de um shopping em Vila de Abrantes na noite de sexta-feira (22), foi assassinada na frente da filha mais velha, do esposo e de uma cunhada. É o que revelou uma prima da vítima que estava presente no velório e enterro, realizados na manhã deste domingo (24), no Cemitério Municipal de Brotas.

De acordo com parentes, Cristiana retornava de um shopping com a família onde faziam as compras de Natal, por volta das 21h, quando não conseguiu acionar um motorista por aplicativo. Ela e os familiares resolveram voltar a pé, quando foram abordados por dois homens em uma moto. “Saíram todos correndo. Foi fora do shopping, já pra ir pra casa dela, porque ela mora perto”, disse a prima, que preferiu não se identificar. A mulher não soube informar se algum pertence dela ou dos familiares foi levado pelos bandidos.

A dor da perda se misturou à indignação pela forma como a advogada foi morta. “Era uma pessoa boa, não tinha confusão com ninguém”, repetiram amigos, familiares e colegas de profissão. Uma amiga da vítima, que não quis se identificar, relatou que Cristiana não se envolvia em confusões, brigas, ou desentendimentos.

“Conheço ela há 5 anos e, desde então, a gente se falava sempre que podia. Uma boa advogada, um caráter íntegro. Vivia para cuidar dos filhos e ficar com o marido. Cris era uma pessoa muito boa e estava sempre disposta a ajudar a todos que precisavam dos serviços dela”, disse a amiga.

Uma das filhas de Cristiana – ela deixou também mais dois filhos, um menino e outra menina – falou um pouco durante o velório sobre a mãe. Segundo a jovem, a advogada gostava de fazer strogonoff para a família, assistia séries com as filhas, além de sempre ensiná-las sobre seguir o caminho correto da vida. “Ela queria que a gente aproveitasse cada momento da vida. Seu espírito, suas risadas, piadas estarão sempre em nossos corações. Você sempre foi e sempre será a maior parte das nossas vidas”, desabafou.

O marido de Cristiana também falou durante o velório. “Vou acordar sem tomar café com ela, sem discutir os assuntos, sem um beijo”, lamentou.

A sogra de Cristiana, que preferiu não se identificar, comentou sobre ter ficado surpresa com a partida repentina da nora, que entrou na família há cerca de 4 anos. “É muito bom quando a gente recebe uma nora como filha. Ela tinha duas meninas e um menino do outro casamento. Cris me tratava muito bem como sogra. Já como mãe, ela vivia muito por eles, educava, era dedicada aos três. Não se envolvia em brigas, muito tranquila, amorosa, eu estou arrasada”, contou.

Questionamentos sobre a motivação

Um parente, que da vítima pediu para não ser identificado, falou da suspeita de um possível cliente que pode ter mandado assassinar a advogada por motivos profissionais.

“Não posso afirmar completamente, mas ela também trabalhava com direito criminal, então a minha suspeita seria essa. Pelo o que entendi, não levaram nada dela, nem celular, nem bolsa, só apareceram para matar”, revelou.

Já a prima disse que ninguém sabe a real motivação. Ela, no entanto, falou que não há desconfianças de que o crime esteja relacionado ao trabalho.

Formada em Direito pela Faculdade Maurício de Nassau em 2012, Cristiana era especialista em direito do trabalho e previdenciário, assessora jurídica para empresas e analista em advocacia extrajudicial.

No site que está disponível no Instagram de Cristiana, é possível ver que o escritório da advogada trabalhava com Direito Cível, Criminal, Previdenciário, Consumidor, Tributário e Trabalhista.

Sobre a profissional, ela era analista Master em Licitações, Especialista em Direito do consumidor, com ênfase em Planos de Saúde e analise em Advocacia Extrajudicial.

https://www.instagram.com/cristtiana_queiroz/?utm_source=ig_embed&ig_rid=f94be038-fa97-426d-b527-ec3c5eb7c644&ig_mid=9F7AEA8C-21D5-4E07-A4AF-712DDB7F2079

Em publicação nas redes sociais, A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) Subseção Lauro de Freitas informou o falecimento da colega advogada e prestou solidariedade à família.

A Polícia Civil informou que a 26ª Delegacia Territorial (DT/Vila de Abrantes) está investigando a morte.

 

Descubra mais sobre LF News -

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading