outubro 19, 2021

970×90

Bahia enfrenta o Vila Nova hoje à noite 

Bahia enfrenta o Vila Nova hoje à noite 

Há uma máxima que vem sendo exaustivamente repetida por técnicos do país: “não tem mais jogo fácil / não tem mais bobo no futebol brasileiro”. De fato, em 2016 o Bahia tem sido a prova de que a fala não se trata de uma mera desculpa.

Nesta Série B, até agora, o Tricolor perdeu os três jogos que fez contra os ‘caçulas’ da competição, ou seja, os times que vieram da Série C – na teoria, os adversários mais modestos do certame.

Nesta terça-feira, 5, o Esquadrão encara o quarto e último dos caçulas neste 1º turno, o Vila Nova, às 21h30. Vale um alerta: o time goiano foi justamente o vencedor da Terceira Divisão no ano passado.

Contra o vice-campeão da última Terceirona, o Londrina, o Bahia perdeu por 2 a 1 na mesma Fonte Nova, há 20 dias. Em Caxias, levou 2 a 1 do Brasil de Pelotas e, em Juiz de Fora, foi derrotado pelo Tupi por um placar idêntico.

“Eu costumo dizer que hoje no futebol brasileiro não tem jogo fácil. Você pode até tornar o jogo fácil, desde que jogue bem, traga a partida a seu favor. O Vila não foge a essa regra, é um adversário difícil, vamos buscar estudá-los o máximo possível para vencê-los”, disse o técnico Guto Ferreira.

Para enfrentar a ‘zebra’, o treinador promoveu o retorno do volante Feijão. Ele ficou de fora da última partida, na derrota para o Ceará, por opção de Guto.

Com as três derrotas, o Esquadrão já igualou o seu pior desempenho na Série B contra os times recém-promovidos. Em 2010, o Bahia também foi derrotado três vezes, contra Icasa (2) e Guaratinguetá.

Aquela marca, porém, aconteceu em oito partidas; atualmente, o Tricolor tem 0% de aproveitamento. Não custa lembrar, também, que aquele foi o ano do único acesso do Esquadrão em campo.

Sem tranquilidade

Teoricamente um dos favoritos ao acesso, o Bahia encontra-se em 8º na tabela, com 20 pontos, cinco atrás do G-4. O Vila Nova, 15º, está três pontos abaixo do time baiano.

“Não dá para ficar tranquilo com isso (situação na tabela), mas nós herdamos essa situação. A gente sabia que existiria esse período de transição, em que não ganharíamos todos os jogos”, justifica Guto. “Mas nós conhecemos o problema e só viemos pra cá porque acreditamos que tendo uma sequência de trabalho vamos ter uma equipe forte. Como digo: o plantel tem qualidade, mas precisa de ajustes”.

Nas últimas seis partidas, o Bahia venceu apenas uma e perdeu todas as demais. Apenas uma derrota foi sob o comando de Guto, a última, contra o Ceará; diante de Criciúma e Londrina, Doriva estava no comando; contra Tupi e Brasil, Haroldo Moreira foi interino.

Danilo Pires também retorna

Contra o Ceará, Guto Ferreira preferiu colocar o volante Paulo Roberto no lugar de Feijão, xodó da torcida. Alguns tricolores chiaram com a escolha, ainda mais depois que a equipe perdeu por 1 a 0.

Pois o técnico, ao menos pelo que indicou no treino desta segunda, 4, deve voltar atrás e retornar Feijão ao time. Um detalhe: na última vez que o garoto formado no clube ficou de fora antes do duelo contra o Vozão, o Tricolor também perdeu: 2 a 1 para o Londrina.

As mudanças vão além. No meio-campo, o volante Danilo Pires deve retornar, atuando como meia direita, mesmo posicionamento dos tempos de Doriva no comando. Ele se recuperou de uma lesão muscular e ganhará a vaga do atacante Thiago Ribeiro.

Também recuperado de lesão, o lateral direito Tinga retorna à equipe, mas deve iniciar no banco de reservas. Ainda se tratando de uma pancada no tórax, o goleiro Marcelo Lomba está fora e Jean segue como titular. Outro desfalque é o meia Régis, com um edema muscular numa coxa.

Em entrevista, Guto lamentou o pouco tempo de treino que teve em uma semana de clube para realizar mudanças mais profundas na maneira do time jogar: “Acho que, trabalhando com a equipe principal mesmo, não tivemos nem duas horas de treinamento… Mas, quando não se tem condições de fazer em campo, a gente busca aperfeiçoar com informações, vídeos, o que for preciso para o atleta compreender e colocar em prática”.

Bahia contra os caçulas na Série B

20155 – Triunfos e 3 empates

2010 5 – Triunfos e 3 derrotas

2009 5 – Triunfos, 1 empate e 2 derrotas

2008 1 – Triunfo, 2 derrotas,  e 3 empates

2005 2 – Triunfos

2004 1 – Triunfo e 1 empate

1999 2 – Triunfos e 2 empates

1998 – Não enfrentou nenhum dos times então recém-promovidos

Bahia x Vila Nova – 15ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B

Local: Arena Fonte Nova, em Salvador (BA)
Quando: terça-feira, 5, às 21h30

Árbitro: Rafael Traci
Assistentes: Luciano Roggenbaum e Daniel Cotrim de Carvalho (trio paranaense)

Bahia – Jean, Hayner, Lucas Fonseca, Jackson e João Paulo Gomes; Feijão, Juninho, Danilo Pires e Renato Cajá; Edigar Junio e Hernane Brocador. Técnico: Guto Ferreira.

Vila Nova – Edson, Guilherme Teixeira, Gustavo, Reginaldo e Marcelo Cordeiro; Robston, Victor Bolt, Maguinho, Fernando Neto e Jean Carlos; Fabinho. Técnico: Guilherme Alves.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde