agosto 05, 2021

970×90

Barraqueiros serão realocados para reinício das obras de contenção na orla de Ipitanga

Barraqueiros serão realocados para reinício das obras de contenção na orla de Ipitanga

Os onze proprietários de barracas de praia que atualmente ocupam um trecho da Orla de Ipitanga, em Lauro de Freitas, serão transferidos temporariamente para um espaço que será implantado pela Prefeitura próximo ao Centro Pan-Americano de Judô. A realocação dos comerciantes é necessária para que possa dar continuidade à construção de uma contenção de pedra, que vai proteger o calçadão da orla das fortes marés.

De acordo com o secretário chefe de gabinete da Prefeitura, Luis Maciel, todos os trâmites para a implantação do novo espaço, que vai funcionar como uma praça de alimentação com contêineres, já estão adiantados. Todo o processo de realocação dos comerciantes, que hoje ocupam a faixa onde será construído o restante do muro de contenção, está sendo realizado de forma transparente e dialogada.

 

“Além do entendimento nosso de que a obra precisa ser finalizada, a Caixa Econômica Federal (CEF) também está cobrando de nós a conclusão das intervenções para fechamento deste ciclo, mas a continuidade das obras depende da realocação dos barraqueiros para uma nova área, cuja implantação deve ser iniciada pela Prefeitura na próxima semana. Além da construção da contenção, o Projeto Orla vai promover uma verdadeira transformação daquela área, que será muito boa para todos, barraqueiros, moradores de Lauro de Freitas e turistas”, ressaltou o chefe de gabinete.

 

Proprietário de uma barraca na Orla de Ipitanga há 35 anos, Wendel Santos Machado concorda com a mudança para um local provisório, o que permitirá a continuidade da obra, que segundo ele, será boa para todos. “Acho que teremos uma grande vantagem, porque teremos nossas barracas padronizadas e com uma estrutura e qualidade muito melhor para atender nossos clientes. Todo mundo ganha com isso, a população, os turistas e nós barraqueiros”.

 

A construção do muro é parte do Projeto Orla de Ipitanga e precisou de autorização da Justiça Federal por tratar-se de uma área de maré. As obras são realizadas com recursos captados pela Prefeitura de Lauro de Freitas junto à CEF em 2012 e de contrapartida social. Entre 2013 e 2016 as obras foram interrompidas e os recursos devolvidos, sendo recuperados pela gestão municipal em 2017, mas a retomada das obras só pôde acontecer após autorização judicial.

 

O projeto da Orla de Ipitanga, que já está pronto e prevê a urbanização de toda a orla, aguarda liberação da Justiça Federal para realização de licitação e início da execução das obras. As intervenções vão valorizar os elementos naturais da paisagem, e no local serão construídas estruturas comerciais, bases do Projeto Tamar e para orientação a turistas, além de equipamentos esportivos e de lazer com acessibilidade. 

 

ALERTA – Com a pandemia e os decretos de restrição às atividades potencialmente geradoras de aglomerações, as barracas só podem funcionar de segunda a sexta, exceto nos feriados, das 9h às 17h.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde