setembro 26, 2021

970×90

Comissão garante participação popular no acompanhamento da obra de esgotamento sanitário de Lauro de Freitas

Comissão garante participação popular no acompanhamento da obra de esgotamento sanitário de Lauro de Freitas

A retomada da implantação do Sistema de Esgotamento Sanitário (SES) de Lauro de Freitas voltou a ser tema de uma reunião pública realizada pela Empresa Baiana de Águas e Saneamento S.A (Embasa). Desta vez, a executora da obra realizou um encontro no Centro Educacional Municipal Fênix, no Centro, na manhã desta terça-feira (31), para tratar sobre o resgate da Comissão de Acompanhamento da Obra (CAO).

Composta por representantes da sociedade civil, gestão municipal e equipes da Embasa, a CAO atende aos princípios da Lei federal de Saneamento Básico nº 11.445, de 05 de janeiro de 2007, como instrumento de controle social na ampliação ou implantação de sistemas de abastecimento de água, de esgotamento sanitário ou barragem. A comissão tem por finalidade garantir a participação e representatividade do público no acompanhamento da obra.

Luís Eduardo Maia, presidente da CAO desde o início das atividades, em 2016, destacou a importância da participação popular na obra e do projeto social, de contribuir para o processo de socialização das informações, assim como discutir e avaliar as questões ambientais locais, sugerir encaminhamentos e realizar o acompanhamento dos serviços.

“É ainda mais importante por essa obra acontecer dentro da comunidade. Tem que ter participantes das comunidades para entender o que vai acontecer na sua localidade, como será feito e os impactos diretos disso para o bairro”, ressaltou

No local, o vice-prefeito Vidigal Cafezeiro avaliou a relevância da intervenção para a preservação do meio ambiente. “O avanço do esgotamento sanitário do nosso município é também o avanço da preservação do meio ambiente, saúde e melhor qualidade de vida para todos nós”.

As intervenções realizadas pela Embasa em Lauro de Freitas têm como intuito instalar redes coletoras e elevatórias, além de implantar a linha de recalque que será responsável por transportar o esgoto da cidade ao emissário submarino localizado em Salvador. Ela será responsável pela ampliação do esgotamento sanitário do município de 47% para 70%.

Dividida em três bacias (Baixo Ipitanga, Flamengo e Picuaia), a obra é realizada com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e somam, nesta fase, 154 milhões de reais, para a construção de 229 quilômetros (km) de rede coletora de esgoto e 2.146 ligações domiciliares.

A nova reunião para tratar sobre o regimento interno e definir as demais ações a serem realizadas pela CAO acontecerá dia 14 de setembro, às 9h, também no Centro Educacional Municipal Fênix. Já o próximo encontro para apresentar a obra aos munícipes será realizado na Escola Municipal Gregório Pinto de Almeida, em Ipitanga, nesta quarta-feira (01), às 18h30.

Para dúvidas e elogios em relação a implantação do SES é necessário entrar em contato através dos telefones: 3512-5972 ou 99157-3873.

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde