dezembro 18, 2018

970×90

Computador mais poderoso do mundo é da China

Computador mais poderoso do mundo é da China

A China surpreendeu o mundo da computação ao apresentar o novo Sunway TaihuLight, o supercomputador mais poderoso do mundo na atualidade. A máquina conta com um total de 10.649.600 (sim, mais de 10 milhões) de núcleos de processamento, capazes de levá-lo à performance de 93 quatrilhões de cálculos por segundo.

Os números, surpreendentes por si só, ficam ainda mais importantes quando se descobre que o equipamento todo foi desenvolvido com tecnologia chinesa: não há processadores, GPUs e módulos do gênero em seu interior fabricados por Intel, IBM, NVIDIA ou AMD.

Supercomputadores são usados para cálculos de simulação pesada. Um exemplo recorrente do uso desse tipo de equipamento é a de simulação climática: com quatrilhões por segundo de processamento, torna-se possível que um computador tenha capacidade de calcular as oscilações meteorológicas. Isso ajuda a prevenir desastres, ou preparar políticas de apoio à agricultura, se antecipando a cenários de seca prolongada, ou de excesso de chuvas.
Falando assim, parece simples. Mas algo como o clima terrestre é afetado por uma série de variáveis e condições que, quando colocadas em perspectiva, ajudam a entender como e por quê esse tipo de equipamento é importante.
Evidentemente, há outros usos, como pesquisas científicas que precisam também simular cenários, com uma ampla gama de variáveis. Estudos militares e de desenvolvimento de tecnologia também se beneficiam do poder computacional desse tipo de equipamento.

Consumo
Outro ponto interessante a respeito do feito chinês é o consumo de energia. O Sunway TaihuLight precisa de 15,37 megawatts, quantidade de energia suficiente para alimentar uma cidade com mais de 75 mil habitantes.

Apesar do número soar absurdo, é interessante observar que o Sunway é um dos supercomputadores mais eficientes da atualidade. Seu consumo de energia é muito menor, proporcionalmente à sua performance, do que outros concorrentes na lista dos 10 mais poderosos. O segundo mais rápido do mundo, por exemplo, opera com 17,808 megawatts para entregar menos da metade da performance máxima do novo líder.

93 quatrilhões de cálculos por segundo e energia
Uma métrica constantemente utilizada para determinar a capacidade de processamento de qualquer computador, mas muito mais de supercomputadores, são os chamados FLOPS. A sigla, do inglês, refere-se ao número de operações matemáticas que o equipamento é capaz de entregar num segundo (daí o “S” ao final da sigla).
O Sunway TaihuLight atinge, portanto, 93 petaflops e supera em larga escala o, agora, segundo supercomputador mais rápido do mundo: o Tihane-2, também chinês, chega a 33,9 petaflops.
Caso os números pareçam abstratos, você pode compará-los a equipamentos comerciais. O Nvidia DGX-1 é um supercomputador vendido comercialmente pela Nvidia e que chega a modestos 170 teraflops, ou 0,17 petaflops. O PlayStation 4 tem uma GPU de 1,84 teraflops, ou 0,00184 petaflops.
Supercomputadores pelo mundo

Existe uma listagem com os 500 supercomputadores mais rápidos do planeta. China e Estados Unidos lideram, com 167 e 165 computadores cada, respectivamente. No Brasil, existem quatro supercomputadores ligados a instituições de pesquisas. O mais poderoso deles é o Santos Dumont na versão baseada em GPUs, que está no 265° lugar no ranking mundial de supercomputadores (o Santos Dumont foi recentemente desligado por falta de dinheiro para pagar a conta de luz).

10 supercomputadores mais poderosos do mundo:
1. Sunway TaihuLight – 93 petaflops a 15,371 megawatts – China
2. Tihane-2 – 33 petaflops a 17,808 megawatts – China
3. Titan – 17,5 petaflops a 8,209 megawatts – Estados Unidos
4. IBM Sequoia – 17,173 petaflops a 7,890 megawatts – Estados Unidos
5. K-Computer – 10,510 petaflops a 12,660 megawatts – Japão
6. Mira – 8,586 petaflops a 3,945 megawatts – Estados Unidos
7. Trinity – 8,100 petaflops (consumo não divulgado) – Estados Unidos
8. Piz Daint – 6,271 petaflops a 2,325 megawatts – Suíça
9. Hazel Hen – 5,640 petaflops (consumo não divulgado) – Alemanha
10. Shaheen II – 5,537 petaflops a 2,834 megawatts – Arábia Saudita
Supercomputadores brasileiros:
1. Santos Dumont GPU – 456,8 teraflops (0,456 petaflops) – Laboratório Nacional de Computação Científica (posição 265 no ranking mundial)
2. CIMATEC Yemoja – 405,4 teraflops (0,405 petaflops) – SENAI Cimatec (323 no ranking mundial)
3. Santos Dumont Hybrid – 363,2 teraflops (0,3632 petaflops) – Laboratório Nacional de Computação Científica (364 no ranking mundial)
4. Santos Dumont CPU – 321,1 teraflops (0,3211 petaflops) – Laboratório Nacional de Computação Científica (433 no ranking mundial)

Compartilhe isso
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: