maio 30, 2020

970×90
970×90

Coronavírus pode ser transmitido por aerossóis e solas de sapato

Coronavírus pode ser transmitido por aerossóis e solas de sapato

Estudos recentes mostram que pessoas infectadas com o novo coronavírus podem espalhar partículas virais “aerossolizadas” enquanto tossem, respiram ou falam em um raio de quatro metros, e que as partículas virais também podem se mover no lugar das pessoas.

Mas também existem boas notícias nos estudos: equipamentos de proteção padrão parecem proteger efetivamente os profissionais de saúde dessas gotículas e infecções em aerossol, e até máscaras faciais de pano podem conter a propagação de gotículas exaladas.

Segundo especialistas, este seria um bom lembrete de que qualquer forma de distanciamento social deve ajudar a conter novos casos de COVID-19.

Num dos estudos, pesquisadores chineses rastrearam a “distribuição” viral nas enfermarias de Wuhan, a cidade onde a pandemia de coronavírus surgiu. De 19 de fevereiro a 2 de março de 2020, foram coletadas amostras de swab de objetos potencialmente contaminados na UTI e na enfermaria geral. Também foram coletadas amostras do ar interno e as saídas de ar para detectar a exposição ao aerossol.

Como os médicos observaram, quando as pessoas expiram, gotas mais pesadas (potencialmente contendo vírus) tendem a cair no chão por causa da gravidade, enquanto gotas mais leves podem permanecer suspensas no ar respirável.

Os testes descobriram que 70% das amostras de swab do chão do hospital foram positivas para o coronavírus, talvez por causa da gravidade e do fluxo de ar, fazendo a maioria das gotículas de vírus flutuar até o chão.

À medida que a equipe médica caminha pela enfermaria, o vírus pode ser rastreado por todo o chão, como indicado pela taxa de positividade de 100% do piso na farmácia do hospital, onde não havia pacientes. Portanto, as solas dos sapatos da equipe de saúde podem funcionar como transportadoras do vírus.

Não é de surpreender que amostras de superfícies frequentemente tocadas – maçanetas, grades de cama, latas de lixo e mouses de computador – geralmente tenham sido positivas para o coronavírus.

E quanto ao ar que as pessoas respiram? Quanto mais perto de um paciente infectado, maior a probabilidade de uma amostra de ar aparecer positiva. Segundo a equipe de pesquisa, os aerossóis carregados de vírus estavam principalmente concentrados próximos e a jusante dos pacientes.

Mas pequenos aerossóis transportados pelo ar poderiam viajar ainda mais distantes. De fato, “a distância máxima de transmissão do aerossol [coronavírus] pode ser de 4 metros”.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde