dezembro 07, 2021

970×90

Devoção une médico, candidatos e autoridades em Missa no Bonfim

Nesta última sexta-feira do mês de setembro, fiéis fizeram suas orações na Colina Sagrada, no bairro do Bonfim como é de “costume sagrado”. Mas dentre as centenas de presentes, muitas autoridades, políticos e candidatos, havia também o médico Dr. Everton Mendes, que foi agradecer sua filiação ao partido Democratas e pedir novas bênçãos ao Senhor do Bonfim para os próximos anos.
2016-09-30-photo-00000041

Dr. Everton Mendes (DEM) encontrou-se com o prefeito ACM Neto (DEM) que estava com o candidato à vice, Bruno Reis (PMDB) juntamente ao candidato à vereador Alexandre Aleluia (DEM).

Devoção

O professor e historiador Jaime Nascimento destaca que a tradição de devoção ao Senhor do Bonfim veio de Portugal, lá pelos anos de 1750. “A crença foi trazida por Teodoro de Farias, que era capitão de um navio que estava a caminho da Bahia. Mas o mar estava agitado e a embarcação corria o risco de afundar. Ele, então, fez uma promessa: se todos do navio chegassem bem, traria a imagem do Senhor do Bonfim e a devoção para cá”, conta.

Conforme Nascimento, a crença só evoluiu durante os anos, englobando também adeptos de outras religiões. Segundo ele, o fato de hoje muitas pessoas usarem branco na última sexta-feira de cada mês tem a ver com o sincretismo com o Candomblé.

2016-09-30-photo-00000039

“Senhor do Bonfim é sincretizado por Oxalá, cuja cor é o branco e o dia é a sexta. Isso explica o uso de roupas brancas nesse período. Houve essa sincretização porque os adeptos do candomblé entenderam que havia uma aproximação entre Senhor do Bonfim, que usa uma túnica branca, e Oxalá. E as pessoas acabam herdando essa tradição. Tanto é que mesmo os católicos vestem branco na última sexta”, destaca.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde