fevereiro 28, 2021

970×90

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa será marcado por atos na RMS

Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa será marcado por atos na RMS

O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa, nesta terça-feira (21), será marcado por diversas mobilizações na Região Metropolitana de Salvador. A data é lembrada desde 2007, a partir de um crime de ódio religioso praticado contra a yalorixá Gildásia dos Santos, a Mãe Gilda, fato que provocou sua morte e inspirou mobilizações pela valorização da diversidade em todo o país.

Os atos começam logo cedo, a partir de um ato em memória à Mãe Gilda, às 8hs, no Parque Metropolitano do Abaeté, com atabaques, colocação de flores e milho branco. Ainda pela manhã, às 10hs, acontece uma roda de conversa no Terreiro Obatalandê, localizado no bairro Caji, em Lauro de Freitas.

Desde a implantação do Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, em 2013, foram registrados um 201 casos de violação de direitos no campo religioso. Os dados são acompanhados e remetidos ao conjunto de instituições que integram a Rede de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa da Bahia.

A data 
O Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa foi instituído em 2007, tendo o caso de Mãe Gilda como um dos mais emblemáticos na luta contra o racismo e o ódio religioso no país. Após ter a imagem maculada e o terreiro (Ilê Axé Abassá de Ogum, em Salvador) invadido e depredado por representantes de outra religião, a sacerdotisa teve agravamentos de problemas de saúde e faleceu em 21 de janeiro de 2000. 

O episódio repercutiu amplamente, resultando em projetos de lei na esfera municipal e, em seguida, sendo reconhecido na esfera federal. A data é um marco para fomentar o debate acerca do respeito às diferenças de crença e à liberdade de culto.

Políticas públicas 
Na Bahia, dentre políticas públicas na área está o Centro de Referência de Combate ao Racismo e à Intolerância Religiosa Nelson Mandela, serviço de atendimento gratuito, em funcionamento na Avenida Manoel Dias da Silva, 2.177, no bairro da Pituba, em Salvador. Vinculado à Sepromi, o equipamento oferece apoio social e jurídico a vítimas, desde dezembro de 2013. Além do atendimento, o público pode acessar uma biblioteca especializada em nos temas voltados às relações étnico-raciais.
Unidade Móvel 
A Bahia dispõe, ainda, da Unidade Móvel do Centro Nelson Mandela, serviço que tem ampliado a atenção aos casos. No equipamento são oferecidas informações, atendimento preventivo e acolhimento de denúncias de violação de direitos nas esferas racial e religiosa. Ao longo do ano o serviço é disponibilizado em festas populares e eventos dos diversos territórios de identidade da Bahia.

Programação do Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa na RMS:
Ato em Memória de Mãe Gilda de Ogum
Local: Parque Metropolitano do Abaeté – Salvador/BA.
Horário: 8hs.

***
Roda de conversa no Ilê Obatalandê
Local: R. Wilsom de A. Santana – Caji – Lauro de Freitas/BA.
(Referência: ao lado do Colégio Viver)
Telefone: (71) 98786-0635.
Horário: 10hs.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde