outubro 19, 2021

970×90

Divisão da base de Rui ‘favoreceu Bruno Reis’, avalia Geraldo Júnior

Divisão da base de Rui ‘favoreceu Bruno Reis’, avalia Geraldo Júnior

Vereador reeleito, o presidente da Câmara Municipal de Salvador, Geraldo Júnior (MDB), acredita que a estratégia usada pelo governador Rui Costa (PT) para tentar barrar a vitória de Bruno Reis (DEM) não deu certo. A base governista teve quatro candidatos na capital, contra apenas um do prefeito ACM Neto (DEM). 

“Além da liderança de Neto, foi isso [a estratégia] que favoreceu a vitória de Bruno. Está vindo lá de antes esse tipo de pensamento de dividir candidatura. Todos os candidatos do governo tiveram desempenho fraco. O que fica de lição? Mudar conceitos. Não se admite mais política de imposição”, afirmou, em entrevista a Mário Kertész, na Rádio Metrópole

Geraldo acredita ainda que o grande número de candidatos teve impacto na eleição. Além disso, ele prevê que os deputados federais devem querer retomar a coligação nas chapas proporcionais. “A pulverização do número de candidatos foi grande. Tivemos 926 candidatos em 2016 e nessa eleição foram 1525 candidatos. No Calabar, meu adversário, teve quase 4 mil votos na última eleição. Se você for hoje, a votação total é de 1.530 votos. […] Os deputados vão voltar pra ter coligação na proporcional. Diminui o número de candidatos e facilita”, apontou. 

O vereador afirma que a “sociedade civil” tem mandado recados à “sociedade política”. “O número de abstenções bateu 501 mil. A gente pode pensar que é pouco percentual, mas 502 mil pessoas não exerceram o direito ao voto. O que fica de resultado, de experiência, é que desde a eleição estadual os grandes caciques perderam a eleição. A sociedade civil está dando recado à sociedade política. Não sei se estão entendendo isso”.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde