novembro 17, 2019

970×90

Do incentivo à economia solidária ao passeio histórico, Flica chega ao terceiro dia

Do incentivo à economia solidária ao passeio histórico, Flica chega ao terceiro dia

A Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) entra no terceiro dia neste sábado (26), com atrações para todas as idades e interesses. Turistas que visitam a Flica podem participar de visitas guiadas gratuitas para conhecer os principais atrativos da cidade heroica. O serviço é oferecido pela Secretaria do Turismo do Estado (Setur) até domingo (27). O ponto de partida é a Fundação Hansen.

 O Estudante Luiz Eduardo Freitas, 13 anos,  aluno do Educandário Paulo Freire, de Piraí do Norte, no baixo sul da Bahia, assistiu à palestra antes da visita guiada. Ele conheceu a História de Maria Quitéria, do General Labatut e outros assuntos. “Eu achei muito interessante porque fala da história de Cachoeira, porque ela recebeu o título de Cidade Heroica, e da cultura dos imigrantes que vieram até aqui. E fala também sobre a história do Brasil”. 

 

Economia solidária

 Os produtos do pequeno agricultor, o trabalho das rendeiras, os quadros e artesanatos, empreendimentos assistidos pelos Centros Públicos de Economia Solidária (Cesol), da Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (Setre) oferecem, na Feira da Economia  Solidária, relíquias, como as bonecas fabricadas a mão por Rita Sanches. “Eu faço bonecas negras e tento chegar o mais próximo possível da imagem das crianças, a começar pelo cabelo, que é orgânico, natural. Eu faço assim para que elas possam olhar para as bonecas e se sentirem realmente representadas. Isso faz bem para autoestima da criança negra”.

 

Biblioteca Móvel

 A Biblioteca de Extensão (Bibex) da Fundação Pedro Calmon (FPC), está instalada na Praça Teixeira de Freitas, das 9h às 17h, para integrar a programação do Fliquinha e levar ao público infantil as contações de histórias, visita ao acervo da biblioteca, os jogos e brincadeiras, dentre outras atividades.

 A FPC também promove a troca de experiências e o incentivo à leitura. Um exemplo é o Leia e Passe Adiante, projeto que visa estimular o hábito de ler através da doação de livros. 

 

Espaço Educar para Transformar

No Espaço Educar para Transformar, sede das ações do Governo do Estado, sediado na Fundação Hansen, na sexta-feira (25), foi lançado o livro Racismo Linguístico, do autor Gabriel Nascimento. O espaço também recebeu as autoras Aidil Araújo, Deisiane Barbosa, Rosane Jovelino, autoras dos livros Mulheres Sagradas, Refugo e Patuá, que participaram dos Diálogos Insubmissos de Mulheres Negras, promovidos pelas secretarias de Políticas para as Mulheres (SPM) e de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi), com a presença da secretária Julieta Palmeira, da SPM. 

 Outra das atrações mais concorridas do Espaço Educar para Transformar, a oficina de turbantes faz mais uma vez parte da programação. Durante a atividade promovida pela Setur, o visitante conhecerá um pouco da origem dos turbantes no Brasil ao discutir questões como ancestralidade, identidade e valorização da cultura negra.

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: