julho 04, 2020

970×90

Em grupo de risco da covid-19, Luiz Mott pede ajuda para sair da Itália

Em grupo de risco da covid-19, Luiz Mott pede ajuda para sair da Itália

Em Roma, na Itália, e sem conseguir retornar ao Brasil, o professor da Universidade Federal da Bahia (Ufba) e ativista LGBT, Luiz Mott, publicou nesta segunda-feira, 30, um vídeo pedindo ajuda para encontrar alternativas de voltar a Salvador. Motti, que tem 73 anos, faz parte do grupo de risco da covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Além da idade, ele também já sofreu um infarto e tem diabetes.

“Estou em Roma a quase um mês, impossibilitado de retornar ao Brasil. Os meu voos foram cancelados, sem data prevista e tenho a dificuldade de falar com as companhias aéreas. Meu nome está no consulado do Brasil em Roma, mas até agora nenhuma resposta. Felizmente, estou com saúde, apesar de ser um idoso, infartado e diabético. Necessito voltar ao meu lar. Estou instalado em um apartamento alugado, não estou passando dificuldades, mas preciso retornar ao meu lar”, disse o professor em uma postagem nas redes sociais.

O professor completou. “Se você tiver alguma sugestão, alguma ideia concreta que me ajude, eu ficarei eternamente grato”, pediu Luiz Mott.

Luiz Mott é um antropólogo, historiador e pesquisador, e um dos mais conhecidos ativistas brasileiros em favor dos direitos civis LGBT. Atualmente, ele é professor titular aposentado do Departamento de Antropologia da Ufba, e professor e orientador do programa de pós graduação em História da universidade.

Nascido em São Paulo, mas radicado em Salvador, Mott recebeu em 2006 da Assembleia Legislativa do Estado da Bahia (Alba), o título de cidadão baiano. Além disso, o professor é fundador do Grupo Gay da Bahia, uma das principais instituições em prol dos direitos humanos dos LGBT’s no Brasil.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde