julho 19, 2019

970×90

Em ritual que emocionou a todos, surfistas e salva-vidas homenageiam companheiro morto

Em ritual que emocionou a todos, surfistas e salva-vidas homenageiam companheiro morto

Surfistas e integrantes do grupamento de salva-vidas da Prefeitura de Lauro de Freitas, se reuniram na manhã deste domingo (13), na Praia de Ipitanga para dar o último adeus a Luís Cláudio de Souza, conhecido por todos pelo apelido de Pai Boy.  Morador do município por vinte oito anos, Boy foi um dos primeiros integrantes do serviço de Salvamento Aquático na cidade, função que exerceu até seu último dia de vida.

Emocionada, Renata de Jesus, esposa de Boy falou da relação entre os dois e da personalidade carinhosa de seu marido. “Um grande homem, paciente e de muitos valores. Deixará muitas saudades”, disse ao lado da filha do casal de 15 anos, amigos e familiares que assistiam a cerimônia nas areias da Praia de Ipitanga. 

Acompanhada de secretários, a prefeita Moema Gramacho participou das homenagens e se emocionou com o ritual, a grande participação dos surfistas e salva-vidas e com a “simbologia do ato de jogar a cinzas no mar, marcando para sempre a presença do amigo e companheiro naquele local. E mostrou o quanto Boy era querido por todos”.

Ao som da Filarmônica 1º de Maio, que entoou a canção “Amigos para sempre”, um corredor de salva-vidas e surfistas foi da areia até as águas. Renata levou as cinzas de Boy amparada pela filha. Em alto mar a viúva jogou as cinzas de seu companheiro no mar.

O ato foi acompanhado pelos surfistas e salva-vidas. Os homens do mar fizeram um círculo sentados em suas pranchas, rezaram o Pai Nosso e ao final gritos de “Boy pra sempre” e “Boy imortal” podiam ser ouvidos na praia. “Agora quando formos pegar onda ele estará sempre conosco”, disse o surfista Leonardo Barboza.  

O ato foi realizado pelo grupo de amigos de Boy, ‘Fuen forecast’. A cerimônia foi inspirada nos funerais dos surfistas havaianos.  “Nunca tinha visto algo do tipo. Esse funeral foi muito emocionante”, declarou o advogado Wellington Sento Sé”. Para o amigo, Matheus Fuen, as lembranças de Boy ficarão eternizadas. “Toda vez que eu vir a Ipitanga será como se estivesse visitando ele, abraçando ele”, declarou emocionado.

Compartilhe isso
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: