julho 28, 2021

970×90

Em Roda de Conversa, jovens debatem empreendedorismo como alternativa à geração de emprego e renda

Em Roda de Conversa, jovens debatem empreendedorismo como alternativa à geração de emprego e renda

A busca por emprego e renda é um dos grandes desafios das gerações mais jovens. Para dialogar sobre o tema, a segunda Roda de Conversa, promovida pela Secretaria Municipal da Juventude (SEJU) nesta terça-feira (16), abordou Empreendedorismo e Empregabilidade para um grupo de jovens na Escola Municipal 2 de Julho, na Itinga.

O “#PapoReto” trouxe a coordenadora Estadual de Políticas Públicas para Juventude, Fernanda Sampaio, para o debate. Segundo ela, refletir sobre empregabilidade, não é só pensar no “próprio negócio”, mas no impacto que isso pode gerar para a comunidade e a família.

“Pensar na empregabilidade juvenil hoje é entender que a geração desprevenida precisa de uma Política Pública, algo estruturado, e a qualificação faz parte desse processo. A geração de emprego e renda está atrelada à arte, à cultura, ao esporte, e isso diz respeito aos costumes diários. O empreendedorismo é uma destas vertentes de trabalho, são oportunidades que tem a ver com as nossas habilidades”, enfatizou Fernanda Sampaio.

Para seguir o caminho do empreendedorismo, uma das dicas sugeridas pelo titular da SEJU, Renildo Cabral, é o jovem identificar o que gosta para depois investir. Ou seja, ganhar a vida fazendo o que gosta, valorizando o trabalho. Já para a responsável pelo setor de Qualificação da Seju, Jussara Correia, empreender é um novo caminho que requer capacitação, além de acreditar que é possível colocar em prática uma ideia.

Durante o #PapoReto foram apontadas opções como o Mercado Black Money, criado pelo Movimento Black Money, que tem como objetivo gerar autonomia e prosperidade para a comunidade negra, dentro dos valores afrocentrados. “A gente precisa se fortalecer e ajudar nossas comunidades”, afirmou a poeta Winnie Lorena.

Os jovens que participaram da segunda roda de conversa tiveram a oportunidade de dialogar, tirar dúvidas e trocar ideias. “Estou tirando muito proveito desses debates, aqui podemos estimular o conhecimento. A roda de conversa é uma oportunidade de ouvir a opinião das outras pessoas e dar voz à mudança e ao crescimento tanto pessoal, quanto profissional”, disse a jovem, Jéssica da Conceição, de 24 anos.

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde