dezembro 17, 2018

970×90

Ex-ministro de Dilma é levado de maneira coercitiva pela Polícia Federal

Ex-ministro de Dilma é levado de maneira coercitiva pela Polícia Federal

Paulo Bernardo não foi o único ex-ministro de Dilma apreendido pela Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (23). Carlos Gabas, que foi dono da pasta da Secretaria da Aviação Civil, foi conduzido coercivamente a depor na sede da PF em Brasília. Essas ações da Polícia Federal fazem parte da nova operação denominada “Custo Brasil”.

Gabas também já foi ministro da Previdência Social e secretário especial da Previdência, durante a gestão da presidente afastada, Dilma Rousseff. Ele acabou assumindo o novo cargo depois que o ministério foi absorvido pelo Ministério do Trabalho, ainda na gestão da petista.

Além de Gabas, o administrador do site Brasil 247, o jornalista Leonardo Attuch, também foi levado coercivamente pela Polícia federal.

No total, foram cumpridos 65 mandados, sendo que 14 foram de condução coercitiva, 40 de busca e apreensão e 11 de prisão preventiva. Dentre as prisões preventivas, está o ex-ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, que é marido da senadora paulista, Gleisi Hoffmann (PT).

A Operação Custo Brasil investiga um esquema de fraude de licitação e pagamento de propina, que teve o envolvimento de uma contratação de uma empresa de informática para realizar o serviço de gestão de crédito consignado destinado a servidores públicos. A Polícia Federal acredita que R$100 milhões foram desviados entre os anos de 2010 e 2015.

Compartilhe isso
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: