Federação PT, PCdoB e PV na Bahia tem mais de 200 pré-candidaturas a prefeito: “Instrumento para alargar a base de Lula e de Jerônimo”

 Federação PT, PCdoB e PV na Bahia tem mais de 200 pré-candidaturas a prefeito: “Instrumento para alargar a base de Lula e de Jerônimo”

A executiva estadual da Federação Brasil da Esperança – PT, PCdoB e PV – se reuniu nesta quinta-feira (25) para fazer um balanço do processo do fechamento da janela partidária, em que os presidentes estaduais dos três partidos Éden Valadares (PT), Geraldo Galindo (PCdoB) e Ivanilson Gomes (PV), além dos secretários de Organização do PT e PV, Osmar Galdino (Jojó) e Luiz Araújo, respectivamente, avaliaram o resultado como muito positivo na Bahia. A Federação filiou cerca de 20 novos prefeitos e mais de cem novos vereadores, e no mapa eleitoral prévio foram identificadas mais de 200 pré-candidaturas a prefeito e a prefeita para as eleições deste ano.

Com o fechamento do balanço, o presidente do PT Bahia, Éden Valadares, destacou que a Federação PT, PCdoB no estado vai disputar para ser protagonista no pleito municipal. “A gente não estabeleceu ainda uma meta numérica, mas quem tem mais de 200 candidatos a prefeito e a prefeita vai disputar, digamos assim, a liderança do número de prefeitos e prefeitas na Bahia, uma disputa no campo do governo saudável, a gente não está fazendo concorrência nem com o PSD, nem com o PSB, nem com o Avante, não é isso. Não é uma corrida, nós queremos vencer é ampliando a base do governador Jerônimo”.

O dirigente petista frisou, inclusive, que a Federação é importante para aumentar a base do governador Jerônimo e do presidente Lula. “Então a Federação será um instrumento para alargar a base de Lula e a de Jerônimo. Ou seja, a gente vencer em cidades que hoje não são governadas por prefeitos que apoiaram Lula e Jerônimo ou que não vão apoiar Lula e nem Jerônimo. Nossa meta é essa então: é fazer muito prefeito e muita prefeita, mas ampliando a base do governador”, disse Éden.

O presidente do PCdoB e da Federação na Bahia, Geraldo Galindo, afirmou que a construção dos três partidos, com as novas filiações e as mais de 200 pré-candidaturas, foi marcada pelo constante diálogo e grande entendimento. “Essa é a primeira vez que nós da Federação aqui na Bahia e no Brasil vamos disputar eleições municipais – para prefeitos e vereadores. E aqui na Bahia nós temos tido uma experiência positiva de criar um ambiente de debate e o consenso vem prevalecendo na esmagadora maioria das vezes. Nós conseguimos criar a unidade necessária para que a Federação se fortaleça na Bahia”, disse Galindo, ao reforçar que o PT, PCdoB e PV saiam fortalecidos das eleições e contribuam para o fortalecimento da base do governador.

Para Ivanilson Gomes, presidente do PV, a Federação no estado conseguiu dar um salto muito importante, com o grande número de pré-candidaturas, o ingresso de diversos prefeitos, vice-prefeitos, vereadores, lideranças fortes com “potencial de disputar e ganhar a eleição nos seus municípios”. “E a Federação da Bahia, de alguma maneira, foi quem fez um trabalho muito criterioso e, por isso, a nível nacional, foi a Federação que teve o melhor desempenho a nível de organização, a nível de, digamos assim, de possibilidades, inclusive, de eleição de prefeito, vereador, vice-prefeitos”, avaliou Ivanilson, ao destacar que certamente o instituto terá um resultado muito proveitoso: “Acredito que, ao final das eleições, no campo do governo, a Federação, na minha opinião, vai ser quem vai eleger o maior número de prefeitos, prefeitas e vereadores”.

*–*
*Ascom PT Bahia*
Foto: Divulgação

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todo o conteúdo deste portal é protegido por leis de direitos autorais. Para republicação ou uso, entre em contato com nossa equipe de suporte.