fevereiro 22, 2019

970×90
970×90
970×90

Festa para Iemanjá em Buraquinho renova a fé, tradição e resistência do povo

Festa para Iemanjá em Buraquinho renova a fé, tradição e resistência do povo

O perfume das flores de alfazema anunciava que nas areias de Buraquinho, em Lauro de Freitas, filhos e filhas de santo estavam prontos para render homenagens a Iemanjá neste sábado (2). Logo cedo, os balaios repletos de flores, frutas, perfumes e sabonetes já estavam no centro da festa, uma representação da dedicação do povo do axé em agradecimento ao passado e desejando que a Orixá, rainha das águas, abra os caminhos para um futuro próspero.

Em torno dos cestos com os presentes, uma grande roda foi formada para que através de danças e cânticos a divindade fosse cultuada. Os atabaques, nas mãos dos ogãns, davam o ritmo para a manifestação da fé que a prefeita Moema Gramacho descreveu como um momento único de renovação da luta e das crenças. 

“A força que carrego vem das minhas origens no Pelourinho, essa resistência ancestral na luta contra o preconceito e a perseguição às religiões de matriz africana. Buscamos um país mais justo e que sejamos fortes para suportar qualquer perseguição”, disse. Ela também pediu um minuto de silencio em homenagem às vítimas do desastre em Brumadinho, em Minas Gerais.

Caminhando lado a lado e vestidas de azul, as irmãs Cassia e Helena Martins, turistas de São Paulo, estavam encantadas com a magia dos ritos. “Iemanjá é a mãe de todos os filhos, mãe de todo mundo. É ela quem sustenta a humanidade. Ela é o espelho do mundo”, declarou Cassia enquanto milhos brancos e ervas eram jogadas sobre as baianas que rodavam sob o olhar atento do povo e condução da Mameto Lúcia, do Terreiro São Jorge Filhos da Goméia, precursor do movimento em Buraquinho há mais de vinte anos.

Para o secretário municipal da Cultura e Turismo (Secult) Manoel Carlos, os festejos para Iemanjá em Lauro de Freitas têm características peculiares. “A cidade carrega a fé e isso é constatado pelo grande número de terreiros e todos se reúnem em torno da realização da festa. Os balaios são organizados pelos terreiros com todo o cuidado e respeito às energias”, destacou. 

De acordo com ele, a preservação do meio ambiente também faz parte dos festejos. “Todos os presentes são de materiais naturais como flores e frutas ou biodegradável. Temos o cuidado de despejar apenas o conteúdo dos perfumes no mar, descartando o vidro no lugar correto”, enfatizou.

Equipes do salvamento aquático acompanharam o cortejo náutico para a entrega do presente. Ao todo mais de vinte profissionais fizeram a segurança dos banhistas enquanto homens da Guarda Municipal cuidavam da segurança em terra. “Está muito organizado e tranquilo”, disse a dona de casa Elisa Santos. A folia se estendeu com a apresentação das Ganhadeiras de Itapuã e das bandas Pagode de Ju e Jorge da Goméia.

Além da parte religiosa, a festa também cedeu espaço para os artesãos do município mostrar seu trabalho com a Feira de Artesanato montada no calçadão.  A equipe do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) distribuiu preservativos e materiais explicativos sobre Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST). 

Agentes de limpeza da Secretaria Municipal de Serviços Públicos (SESP) estiveram a postos para manter a limpeza da praia e distribuíram informes sobre coleta e reciclagem. Trabalho semelhante de conscientização também foi realizado pela equipe da Secretaria de Desenvolvimento Social e Cidadania (Semdesc) com a distribuição de panfletos de Combate à Exploração Sexual Infantil.

Compartilhe isso
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: