junho 14, 2021

970×90

Força-Tarefa fiscaliza orla e bairros de Lauro de Freitas para garantir cumprimento das medidas restritivas

Força-Tarefa fiscaliza orla e bairros de Lauro de Freitas para garantir cumprimento das medidas restritivas

Equipes de fiscalização da Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas intensificaram as ações em todo o município, neste sábado (06). Atuaram nas praias de Ipitanga, Buraquinho e Vilas do Atlântico, que continuam bloqueadas, e bairros da cidade, de forma a garantir que apenas os serviços essenciais estejam funcionando em cumprimento aos decretos de combate ao coronavirus. Foram fiscalizados 51 estabelecimentos, dispersadas nove aglomerações e 30 pessoas foram orientadas.

A ação continua neste domingo, enquanto a Prefeitura, em conjunto com o Governo do Estado e demais municípios da RMS avaliam o impacto das medidas e a prorrogação das restrições. Neste sábado, Lauro de Freitas registrou 2.441 casos ativos, 796 a mais que há um mês atrás, 54 pessoas estão internadas e 194 óbitos, 34 desses nos últimos 30 dias.
A força-tarefa deste sábado contou com servidores das Secretarias de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMARH), de Segurança Pública (SMSP), de Serviços Públicos (SESP) e de Trânsito, Transporte e Ordem Pública (SETTOP) e apoio do Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal. De acordo com José Henrique Sobral, diretor de fiscalização da SEMARH, a operação foi bastante tranquila, o que já demonstra um avanço e melhor compreensão da população sobre a necessidade de frear o contágio do vírus na cidade.
“As praias estão vazias. Poucas pessoas e ambulantes foram orientados a se retirar. Isso retrata um entendimento da gravidade do momento que estamos passando. Tivemos problemas apenas com alguns turistas que insistiam em desrespeitar os protocolos de segurança estabelecidos pela Prefeitura. Mas depois de muito diálogo, conseguimos resolver”, disse.

De acordo com o último decreto municipal (4.766), seguem suspensas até a próxima segunda-feira (08) todas as atividades não essenciais e a circulação noturna. As medidas estão de acordo com o decreto do Governo do Estado, que visa conter a curva crescente de casos ativos e ocupação de leitos de UTIs Covid-19. Todas as atividades sociais também continuam proibidas. Atividades físicas coletivas seguem suspensas, sendo permitidas apenas as atividades individuais.
Moradora do bairro de Buraquinho, Priscila Guerreiro, 32 anos, aproveitou o sábado ensolarado para pedalar na orla, seguindo todos os protocolos de segurança. “Como o esporte individual está permitido, aproveitei para vir me exercitar um pouco. Considero as medidas restritivas extremamente necessárias. Poderia ter até iniciado antes, de forma a evitar essa situação que estamos. As pessoas precisam respeitar o uso das máscaras, álcool em gel e distanciamento social. Estamos passando por um momento muito difícil, então precisamos da colaboração de todos”, opinou.
As praias seguem interditadas e barracas fechadas. Dona Guiomar Carvalho, proprietária da Barraca Ipitanga há 25 anos, lamenta o período que seu estabelecimento está fechado, mas define como um mal necessário. “Compreendo a gravidade do momento e estamos aqui cumprindo todas as regras. Tem sido um mal necessário, mas tenho esperança de dias melhores”, comentou.
Caso o munícipe presencie alguma infração no cumprimento do decreto, poderá denunciar através do CIMU – Centro Integrado de Mobilidade Urbana. O órgão funciona em plantão de 24h (3369-3710 ou 156 / WhatsApp: 98153-4034).

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde