outubro 31, 2020

970×90

Governador condena violência no Rio Vermelho após militante ser agredida por PM

Governador condena violência no Rio Vermelho após militante ser agredida por PM
Rui pediu apuração do fato e SSP-BA isolou área; vítima é estudante da Ufba

O governador Rui Costa (PT) condenou os “atos de violência” ocorridos na noite deste domingo (28), no bairro do Rio Vermelho, que acabou com apoiadores de seu correligionário, Fernando Haddad, agredidos pela Polícia Militar. 

Janaína Barata, 24 anos, que é estudante de Bacharelado Interdisciplinar de Humanidades, na Universidade Federal da Bahia (Ufba), e apoiadora do PT, foi hospitalizada após ser atingida pelo cassetete de um PM no rosto, durante uma discussão que também envolvia apoiadores de Jair Bolsonaro (PSL).

“Condeno os atos de violência que ocorreram na noite de hoje no Rio Vermelho. Assim que tomei conhecimento dos fatos, determinei ampla e rigorosa apuração da ação policial pela Secretaria de Segurança Pública [SSP-BA]. O caso será levado imediatamente à Corregedoria da Polícia Militar”, afirmou Rui, em postagem no Twitter.

Rui Costa 13

@costa_rui

 
 

Condeno os atos de violência que ocorreram na noite de hoje no Rio Vermelho. Assim que tomei conhecimento dos fatos, determinei ampla e rigorosa apuração da ação policial pela Secretaria de Segurança Pública. O caso será levado imediatamente à Corregedoria da Polícia Militar.

 

Após a confusão, a SSP-BA informou que isolou um trecho do bairro “após confronto entre militantes de partidos políticos rivais”. Em nota, a pasta explicou ainda que o policiamento foi reforçado, na região, onde se concentram apoiadores de Haddad. A maioria dos militantes pró-Bolsonaro comemorou a vitória no Farol da Barra.

“A confusão [no Rio Vermelho] começou durante passagem de alguns veículos que comemoravam o resultado da eleição para presidente da república. Alguns objetos foram atirados, nos carros, e os PMs agiram rápido evitando brigas generalizadas. Neste momento, os militares foram agredidos e usaram força proporcional. Uma mulher, ainda não identificada, foi detida”, informou o comunicado.

Teve até tiro
Ainda de acordo com a SSP-BA, durante a condução da militante até a viatura, foi dado um disparo de arma de fogo para cima, com objetivo de dispersar o grupo que ameaçava liberar a mulher.

Segundo testemunhas, a universitária Janaína Barata diz ter sido agredida por volta das 19h30 por um policial quando a irmã dela, Tainá Barata, 20, tentava evitar uma discussão entre eleitores de Haddad e de Bolsonaro.

Uma multidão se aglomerou ao redor da jovem e a confusão foi dissipada pela PM com spray de pimenta. 

Janaína foi socorrida pela mãe de uma amiga, que presenciou a agressão, para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde passou por um exame de raio-x para verificar a gravidade do trauma na face. A jovem não chegou a perder a consciência e não corre risco.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde