abril 11, 2021

970×90

Homem é morto no lugar do filho e na frente do neto: “Juízes do tráfico fizeram o julgamento”

Homem é morto no lugar do filho e na frente do neto: “Juízes do tráfico fizeram o julgamento”

Um homem foi executado, friamente, por traficantes, no bairro de Águas Claras, periferia de Salvador, na frente do neto de apenas um ano. Reginaldo dos Santos Almeida, de 53 anos, foi morto no lugar do filho. Reginaldo estava sentado no sofá da sala, assistindo a TV, com o neto pequeno no colo, quando três homens armados invadiram a casa. O chapista levou um susto, mas não teve tempo de correr. Segundo a família, os bandidos procuravam o filho dele, um jovem de 23 anos, usuário de drogas. Como não encontraram o rapaz, decidiram atirar na cabeça de Reginaldo. Mesmo baleado, ele ainda conseguiu entregar o netinho para a mulher, mas em seguida caiu no chão.

O crime chocou os moradores do bairro. Um homem, que não quis se identificar, afirmou que a vítima foi morta covardemente.

— Um homem trabalhador, evangélico, nunca mexeu com coisa errada. E aí, os senhores juízes do tráfico fizeram o julgamento dele. Seu Reginaldo que perdeu a vida.

O homem já andava com medo e pensava em vender a casa que construiu com muito esforço para escapar das ameaças do trafico de drogas. Um dia antes de ser morto, bandidos chegaram a apontar uma arma para ele. Em um aplicativo de mensagens, o chapista escreveu para o grupo da família: “estou tentando parecer estar feliz. Um traficante estava apontando uma pistola em minha direção. Graças a Deus ele não disparou. Estava a procura de alguém”.

Segundo parentes, o filho de seu Reginaldo já apresenta problemas mentais por causa do uso de drogas. O rapaz estaria comprando entorpecentes com traficantes de outra região, o que irritou os criminosos que controlam o tráfico na rua onde a família mora.

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde