novembro 23, 2020

970×90

Joe Biden ou Donald Trump ? Novo presidente dos EUA pode ser conhecido nesta terça; saiba mais

Joe Biden ou Donald Trump ? Novo presidente dos EUA pode ser conhecido nesta terça; saiba mais

A votação que definirá o presidente dos Estados Unidos da América se encerra nesta terça-feira (3/11) e a grande pergunta é: Biden ou Trump? Republicanos ou Democratas? Ao contrário de outras eleições, o resultado ainda é incerto e o cenário bastante acirrado. Segundo os cientistas políticos, a disputa caminha para ter a maior participação popular dos últimos 100 anos  (no país, o voto não é obrigatório e alguns estados deixam que seus eleitores votem antecipadamente por correio, ou presencialmente em seções eleitorais). 

Votação antecipada

Sob o pano de fundo da pandemia , as eleições presidenciais deste ano ocasionaram em uma quantidade de votos antecipados nunca antes vista: mais de 95 milhões de pessoas já votaram antecipadamente, segundo dados da “Projeto Eleições”, da Universidade da Flórida . Destes, 60.451.666 pelo correio e 34.576.166 de forma presencial.

Alguns estados decisivos para o resultado, como Flórida e Carolina do Norte , já recolheram mais de 90% dos votos das eleições passadas. Além dos dois, pelo menos mais cinco estados têm quase mais votos antecipados que todos os registrados em 2016. São eles: Montana 99,1%, Washington 97,9% , Carolina do Norte 95,4%; Geórgia 93,9%; Flórida 93,7%; Novo México 93,2% e Nevada 91,2%

É bom entender, porém, que a participação antecipada é, também, uma forma de evitar aglomerações nesta terça, já que os EUA são o país mais afetado pela pandemia de coronavírus  no mundo, com mais de 9 milhões de casos confirmados e 220 mil mortes.

Estados-chave decidirão

Segundo o levantamento nacional Wall Street Journal/NBC News , divulgado na véspera das eleições, Biden tinha uma vantagem de 10 pontos percentuais sobre Trump. Já a média das novas pesquisas nacionais contabilizadas pelo site RealClear Politics aponta Biden à frente , com 7,2 pontos percentuais.

Mas, nos EUA, por se tratar de eleições indiretas, para um candidato ser eleito, não basta apenas vencer no total de votos: é preciso sair vitorioso nos chamados delegados para se tornar presidente . São 538 delegados em disputa e 270 necessários para a vitória, sendo que cada estado tem uma quantidade diferente, e proporcional, de delegados.

Temos as eleições de 2016 como exemplo, quando Trump recebeu 3 milhões de votos a menos que Hillary Clinton , mas saiu vitorioso por ter vencido em alguns estados-chave. Em alguns do estados conhecidos como  swing states  (pois podem pender para o lado dos republicanos ou dos democratas), Biden tem vantagem considerável. Na Pensilvânia e no Arizona , o democrata está 6 pontos percentuais à frente de Trump, segundo pesquisa New York Times/Siena divulgada no domingo (1). Em Wisconsin , a vantagem é ainda maior: 11 pontos. Em todos eles, Trump foi o vencedor há quatro anos.

Na Flórida, o mais importante dos  swing states , a situação é imprevisível. A média de sete levantamentos contabilizada pelo RealClear Politics  mostra uma vantagem de apenas 0,7 ponto percentual para Biden – dentro da margem de erro.

Além de contar com 29 votos no colégio eleitoral, o maior número entre todos os estados-chave, a Flórida deve ser responsável pela primeira indicação dos rumos da eleição.

Caso Trump vença na Flórida, seguem vivas suas chances de repetir a surpresa de 2016. Mas, caso o estado dê vitória a Biden, o caminho da reeleição fica muito mais complicado para Trump. O presidente teria de ganhar em vários estados-chave onde Biden está na frente nas pesquisas – como Pensilvânia, Michigan e Wisconsin – e também conquistar Arizona, Texas e Ohio – onde o resultado é imprevisível.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde