julho 28, 2021

970×90

Lauro de Freitas cria núcleo para dar atendimento institucional a organizações negras do município

Lauro de Freitas cria núcleo para dar atendimento institucional a organizações negras do município

Para dar suporte às ações do Mapeamento das Organizações Negras no município, Lauro de Freitas criou o Núcleo de Atendimento Institucional. O mapeamento foi iniciado em maio e mais de 40 entidades já se cadastraram na página disponibilizada pela Prefeitura https://forms.gle/TLSk9qs2JKXSdUxZ7.

“Para além da regulamentação, existem outros direitos que essas organizações têm e que precisam ser atualizados e informados”, explicou a superintendente de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria Municipal de Políticas Afirmativas, Direitos Humanos e Promoção da Igualdade Racial (SEPADHIR), Aline Santos sobre a criação do Núcleo.

O objetivo do levantamento é obter mais informações sobre a diversidade cultural e identitária do município para fortalecer o diálogo e implementar políticas públicas que contemplem grupos, coletivos e terreiros. Segundo Aline Santos os dados também serão essenciais para nortear o resgate da história, da memória do município, através das informações das entidades.

Na semana passada, a superintendência promoveu encontro virtual mediado pela assessora técnica Sarana Brito, da Coordenação de Promoção da Igualdade Racial (CPIR), Sarana parabenizou a gestão municipal pela iniciativa e destacou que o mapeamento leva o povo negro para o centro do debate.

O encontro teve como tema “Os desafios e as perspectivas” do mapeamento municipal, e contou com a participação de representantes de diversos municípios baianos, a exemplo de Riacho de Santana, Amargosa, Feira de Santana, Vitória da Conquista, Caetité e Pojuca.

O principal desafio citado no encontro é a pandemia, que limita o trabalho das equipes nas ruas. “Estamos trabalhando de forma muito cuidadosa, com medidas protocolares para chegar nessas comunidades, recolher essas informações e dialogar com todo o cuidado, de acordo com o decreto”, comentou Aline.

Para promover a inclusão das comunidades que ficam mais distantes do centro da cidade e têm dificuldade no acesso às mídias digitais, a pasta pretende implementar outras estratégias. “A gente está pensando num projeto de acessibilidade para contemplar essa parcela da população”, completou.

Lauro de Freitas representa uma das cidades brasileiras mais negras fora da África, sendo sede de mais de 400 terreiros. O povo negro representa mais de 80% da população da cidade, de acordo com dados de entidades do movimento negro do município.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde