janeiro 25, 2022

970×90

Lideranças do PRB e DEM evitam falar sobre eventual filiação de Bolsonaro

Lideranças do PRB e DEM na Bahia evitaram falar, na manhã desta quarta-feira (16), sobre a possibilidade do deputado federal Jair Bolsonaro deixar o PSC e migar para um dos partidos.
 
Mirando a presidência, o parlamentar carioca estaria negociando com as legendas a fim de fortalecer sua candidatura. Em entrevista ao site Bocão News, o presidente estadual do DEM na Bahia, José Carlos Aleluia, afirmou que o assunto é “pura especulação”. “Nunca houvesse isso. Nunca esse assunto foi tratado no partido”, garantiu.
 
Questionado se o DEM aceitaria Bolsonaro, Aleluia se esquivou e retirou que em “nenhum membro do partido discutiu o assunto”. Já a presidente do PRB no estado, a deputada federal Tia Eron, foi ainda mais sucinta ao falar sobre a eventual filiação do parlamentar carioca. “Isso é uma pauta nacional”, respondeu. 
 
Líder do PRB na Câmara, o deputado federal baiano Marcio Marinho, disse não ter conhecimento da possível filiação de Bolsonaro, mas não descartou a possibilidade de abrigar o carioca no partido. “Penso que você faz essa pergunta por ele ser muito polêmico. Como já lhe disse, não tenho conhecimento da conversa dele com o meu partido. O partido tem um programa e todos os filiados tem que se enquadrar nele. Se o Bolsonaro ou qualquer pessoa que desejar se filiar ao nosso parido se enquadrar no nosso programa, não vejo nenhum problema”, afirmou.
 
Oposição 
 
Nesta terça-feira (16), durante a abertura do XII Enecult, o deputado estadual Marcelo Freixo (PSOL) criticou Bolsonaro. Disse que o parlamentar do PSC defende um “projeto fascista”.
 
Na avaliação do socialista, Bolsonaro trabalha com a “lógica do medo e do crime” para conquistar o eleitorado e deve ser tratado pela esquerda como “fascista” e não como uma anedota ou algo absurdo. 
Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde