setembro 26, 2021

970×90

Live relata exemplos que transformaram a vida de voluntários e cidadãos em Lauro de Freitas

Live relata exemplos que transformaram a vida de voluntários e cidadãos em Lauro de Freitas

Ser um voluntário não exige formação acadêmica, nem experiência. É necessário apenas ter coragem, disposição e boa vontade para doar o tempo com foco em ajudar a quem mais precisa. A filantropia foi tema da live realizada na manhã desta sexta-feira (27), pela Prefeitura Municipal de Lauro de Freitas, em celebração ao Dia Nacional do Voluntariado, neste sábado (28).

A transmissão virtual também tratou sobre a adesão, por parte da gestão municipal, em junho, ao programa Bahia. Estado Voluntário. O projeto tem o cidadão como peça fundamental e visa incentivar a cultura do empreendedorismo em todo o estado, através da conexão entre o público interessado e entidades públicas e privadas.

O serviço voluntário marcou a vida da educadora Sirlene Lisboa. A professora começou a atividade durante a graduação em Letras, no projeto Escola Aberta, em 2005, na Itinga. Ela classifica a iniciativa como responsável pelo seu crescimento pessoal e profissional. “O voluntariado me trouxe uma ocupação e a oportunidade de aprender a ajudar o outro. Foi uma experiência enriquecedora que também me levou a cursar uma pós-graduação com a temática da atenção básica”. Atualmente ela disponibiliza seus serviços na Associação Oportunidade e Ação (OPA), também na Itinga.

Já Maria de Fátima dos Anjos é voluntária há mais de 20 anos e começou na Casa de Caridade Bezerra de Menezes (Accabem). Ela destacou que o voluntariado é um serviço que todo mundo consegue fazer. Basta ter tempo disponível e vontade para ajudar. “O voluntariado me faz crescer como cidadã. Não vejo a minha vida sem doar o meu tempo para quem mais precisa”, contou.

O secretário de gabinete da prefeita, Lula Maciel, relembrou a sua trajetória no voluntariado desde 1989. Ele avaliou que não tem como ser bom profissional se não for um bom ser humano. “Lauro de Freitas não poderia ficar de fora desse projeto de grande importância”, destacou.

Qualquer cidadão pode realizar cadastro na plataforma para iniciar a atividade voluntária. As coordenadoras do programa estadual e municipal, Kátia Camillo, e Diana Cunha, respectivamente, também destacaram a importância do programa.

Desenvolvido pelas secretarias da Administração (Saeb) e de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social, do Governo do Estado, o projeto já conta com mais de 4.200 pessoas inscritas. Podem participar órgãos estaduais, ONG’s, entidades privadas e voluntários maiores de 18 anos. São diversas as áreas de atuação que a pessoa pode escolher. O cadastro está disponível no site www.estadovoluntario.ba.gov.br.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde