setembro 26, 2021

970×90

Mães destacam avanço no aprendizado dos filhos com tablets entregues pela Prefeitura. Alunos de três pólos educacionais já foram contemplados

Mães destacam avanço no aprendizado dos filhos com tablets entregues pela Prefeitura.  Alunos de três pólos educacionais já foram contemplados

Equipados com plataforma educacional de ensino à distância, os 19.500 tablets, que começaram a ser entregues aos alunos do ensino fundamental de Lauro de Freitas, vão mudar a relação dos estudantes com o aprendizado. Com esse sentimento, mães de alunos da rede municipal estão, desde a última terça-feira (31), indo às escolas buscar os equipamentos dos filhos, disponibilizados pela Prefeitura com um chip para acesso a internet e às aulas.

 

Desse total, mais de 3 mil aparelhos já foram entregues nas escolas dos pólos educacionais de Areia Branca, Vida Nova e Portão. Nesta sexta-feira, o calendário de entrega chega ao bairro de Itinga. De acordo com a Secretaria Municipal de Educação, (SEMED), a entrega dos tablets, tanto para os alunos quanto para professores, coordenadores e gestores escolares, segue até que todos os 21.300 tablets sejam distribuídos.

 

O reforço no sistema de ensino vai representar um salto na educação do município. O ano letivo 2021 foi iniciado no dia 10 de maio com suporte das aulas transmitidas pela TV Kirimurê e cadernos de atividades. Agora com os tablets será possível uma maior interação entre alunos e professores, o que deve refletir na qualidade do ensino no município.

 

Lucivânia Santos Silva, mãe da estudante Pamela, de 11 anos, matriculada no 5º ano do ensino fundamental na Escola Capiarara, comemorou a entrega dos tablets e ressaltou a importância do equipamento para a filha. “A gente estava na expectativa desses tablets porque eles vão ajudar no desenvolvimento de nossos filhos. Ela estava usando o meu celular para estudar e estava uma confusão só, agora estou um pouco mais tranquila”.

 

Agora com o tablet, o celular de Marilene dos Santos Cerqueira, mãe do Ezequiel, aluno da Escola Catarina de Sena, também estará liberado só para ela. “Estava um agonia só, um jogo de empurra, porque quando não podia usar meu celular, ele pegava o de minha mãe ou de qualquer um que chegasse perto”, contou Marilene aos risos enquanto segurava o tablet que agora será utilizado pelo filho para acompanhar as aulas e fazer as tarefas da escola.

 

O aparelho está sendo disponibilizado bloqueado, com acesso apenas para a plataforma de ensino a distância.

 

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde