junho 01, 2020

970×90
970×90

Morre Fernando Schmidt, ex-presidente do Esporte Clube Bahia

Morre Fernando Schmidt, ex-presidente do Esporte Clube Bahia

Morreu, aos 75 anos, o ex-presidente do Esporte Clube Bahia, Fernando Schmidt. O motivo da internação que resultou no seu obtido seria uma enfermidade neurológica.

Schmidt foi histórico do Bahia: primeiro presidente do Clube eleito por voto direto em 2013. Também foi secretário de Estado na gestão da Jaques Wagner. Também foi ministro no governo do ex-presidente Lula.

O corpo de Schmidt será sepultado nesta segunda-feira, às 15h, no Cemitério Campo Santo.

Bahia emite Nota de Pesar:

A diretoria do Esporte Clube Bahia manifesta solidariedade aos familiares e amigos de Fernando Roth Schmidt, que faleceu no início da madrugada desta segunda-feira (4), em Salvador, aos 76 anos.

Primeiro presidente da era democrática do Esquadrão, eleito pelo voto direto dos sócios no dia 7 de setembro de 2013, também comandou o Tricolor na histórica conquista do heptacampeonato estadual e na construção do Centro de Treinamento do Fazendão, ambas em 1979.

Schmidt estava internado no Hospital Jorge Valente desde o último dia 23, em decorrência de problemas neurológicos, e convivia há décadas com um quadro de diabetes.

Na política, foi ministro interino do Trabalho e Emprego, entre julho e agosto de 2003, assim como vereador na capital baiana e secretário de governo do Estado da Bahia.

Entre os feitos dos 15 meses de sua mais recente gestão, além do título baiano de 2014, pavimentou o processo de recuperação e ampliação do patrimônio azul, vermelho e branco. “É com muita emoção que faço o anúncio dessa negociação (retomada do Fazendão e da Cidade Tricolor) como legado deste mandato-tampão, de pouco mais de um ano, que estamos concluindo”, disse na época.

E lembrou: “Recebemos o clube com zero em caixa, zero em patrimônio, zero em documentos, zero em planejamento, zero em transparência, quase zero em sócios”. Toda a evolução administrativa e esportiva saboreada pelo Bahia Democrático, nacionalmente reconhecida e exaltada, iniciava-se ali.

“Schmidt personificou a democratização do Bahia, unindo os grupos de oposição no seu entorno. Emprestou a sua experiência de vida e futebol pelo propósito de abrir o Bahia para o torcedor. Só quem viveu 2013-2014 sabe o tamanho do desafio que ele precisou enfrentar. Obrigado, Presidente. Seu nome está eternizado na história”, afirmou o vice-presidente Vitor Ferraz, que ingressou no clube naquele período, a seu convite.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde