outubro 23, 2020

970×90

Motorista é internado na Fonte Nova com suspeita de Covid-19, mas resultado dá negativo; “quero respostas”

Motorista é internado na Fonte Nova com suspeita de Covid-19, mas resultado dá negativo; “quero respostas”

O motorista Jorge Luiz Souza da Silva, de 45 anos, foi internado com suspeita de Covid-19 na última segunda-feira (6/7) no Hospital de Campanha instalado na Arena Fonte Nova, em Salvador. Ele estava na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro de Itapuã e foi transferido por estar com sintomas da doença. Porém, o resultado, divulgado na terça-feira (7/7), foi diferente do que a família imaginava: deu não reagente.

“Fomos até a UPA [ no dia 30 de junho] e disseram que ele estava com chikungunya, passaram remédio, uma injeção e voltamos para casa”, relata a esposa, Liliane Oliveira. Na segunda-feira (6/7), o casal retornou à unidade de saúde porque o motorista começou a sentir cansaço e falta de ar – sintomas da Covid-19 -. Chegando lá, segundo Liliane, os médicos informaram que ele precisaria ficar internado em um Hospital de Campanha.

“Passaram para gente que ele tava com suspeita de coronavírus e o entubaram, porque disseram que ele não estava mais conseguindo respirar”, relembra. Ao saber do teste negativo, Liliane gravou um vídeo que viralizou nas redes sociais na quarta-feira (8/7). “Ele foi internado na UPA e entubado com suspeita de coronavírus, mas o resultado dele chegou em minhas mãos e eu quero respostas”, desabafa, desesperada.

Whats-App-Image-2020-07-09-at-11-45-03

De acordo com os familiares, até o momento, o Hospital não passou informações sobre o estado de saúde de Jorge. “Estamos aqui, mas não podemos tirar ele e ninguém pode entrar para ver como ele está. Estamos sem saber o que fazer”.  

O Aratu On pediu explicações à Secretaria de Saúde do Estado, que administra o hospital. A pasta disse que, “no geral”, os pacientes com suspeita são encaminhados mesmo sem a confirmação no exame. Segundo a Sesab, Se der negativo, o internado é encaminhado para outra unidade chamada de “não Covid”. O órgão, porém, alertou que a transferência só é feita se o paciente tiver condições médicas. 

A Sesab relatou ainda que o Serviço Social dos hospitais de campanha tem o dever de passar as informações médicas para os familiares, assim como proibir o contato entre vítimas e familiares para evitar a disseminação do vírus. 

CASO PARECIDO

Leandro Santos Azevedo, 19 anos, morreu na última segunda-feira (6/7), após ter sido internado no Hospital de Campanha instalado na Avenida Luís Viana (Paralela), em Salvador, para tratamento do coronavírus. Porém, o laudo do exame realizado no dia 29 de junho, segundo a família, um dia antes de morte do rapaz, apontou “não reagente” para o vírus.

O caso chamou atenção após um áudio enviado pelo jovem para a namorada sustentar que profissionais do Hospital de Campanha do Wet’n Wild iriam desligar seus aparelhos. Na oportunidade, a Associação Saúde em Movimento (ASM), responsável pela administração da unidade, disse que o conteúdo do arquivo não era verdadeiro, já que Leandro “já apresentava sinais de comprometimento pulmonar importante”. 

Fonte: AratuOn

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde