julho 30, 2021

970×90

Mutirão cadastra artistas para o 1º Censo Cultural de Lauro de Freitas

Mutirão cadastra artistas para o 1º Censo Cultural de Lauro de Freitas

O atendimento presencial da classe artística de Lauro de Freitas, realizado pela Secretaria Municipal de Cultura (Secult), para o 1º Censo Cultural Municipal, segue até o sábado (10), com o objetivo de  atender 200 pessoas. A ação no Terminal Turístico Mãe Mirinha de Portão teve início na última segunda-feira (05) com agendamento no período.

O cadastro é voltado para artistas, espaços artísticos e culturais, associações, instituições e organizações culturais comunitárias, festas, eventos, manifestações populares, grupos, coletivos culturais e bandas locais, que vão integrar o Censo inédito no município. Os dados vão nortear a construção do mapa cultural da cidade, subsidiar a implantação do Sistema Municipal de Informações e do Indicadores do Sistema Cultural de Lauro de Freitas.

Enquanto apresentava os documentos para efetivar o cadastro, o mestre em cultura popular e diretor do grupo cultural Bambolê, considerado como patrimônio cultural e imaterial da cidade, Artêmio da Luz, contou que a iniciativa será responsável por dar mais visibilidade à classe. “Vai permitir também que os grupos tenham oportunidade de desenvolver mais trabalhos de cultura e arte, principalmente partindo dos órgãos públicos”, comentou o artista que já acumula 20 anos de atividade.

A partir da certificação, o artista Elieser Souza, 21, pretende ser mais reconhecido e valorizado. Drag queen há sete anos, ele pretende levar a cultura LGBTQIA+ para outros espaços. “É o início de uma longa estrada em busca de mais visibilidade, respeito e de valorização da nossa cultura”, comentou.

O diretor do Departamento de Cultura da Secult, Remerson Araújo, explicou que o cadastro cultural será a porta de entrada para requerer apoio financeiro e cultural, editais e demais iniciativas do poder público. “Ao final, as pessoas receberão um certificado de capacidade técnica validado pela Comissão de Avaliação e Validação, o CAV, formado pela Superintendência de Comunicação, Secult e o Conselho de Cultura”.

Remerson acrescenta que os dados do Censo vão ajudar a desenvolver políticas públicas para contemplar o setor e também permitir que a gestão municipal acompanhe a evolução da classe artística, dos empreendimentos culturais e das manifestações populares.

A pasta disponibiliza os seguintes canais de atendimentos, em caso de dúvidas: censocultural2021-[email protected]br, telefone 071 3369-9210 ou WhatsApp 99641-7283, ambos de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde