março 28, 2020

970×90

“Não me calarei quando a Bahia for agredida”, contesta Rui Costa

“Não me calarei quando a Bahia for agredida”, contesta Rui Costa

Na manhã desta segunda-feira, 17, o governador da Bahia Rui Costa (PT), participou do lançamento da Operação Carnaval 2020, da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Em coletiva de imprensa, o governador pontuou que não gostava de ‘‘disse me disse na política’’ e respondeu ao comentário de Bolsonaro em relação a Polícia Militar da Bahia.

”Eu não posso me calar e não me calarei quando a Bahia for agredida. Quando os baianos forem agredidos, independente de quem está agredindo o baiano, mesmo que seja o presidente da República. Então, a minha manifestação foi sair em defesa da Bahia e sair em defesa dos baianos. E toda e qualquer vez que a Bahia for agredida eu sairei em defesa”, afirmou o governador.

A resposta de Rui foi destinada a uma publicação que o presidente da República Jair Bolsonaro emitiu referente ao líder miliciano que foi morto na Bahia. Na coletiva, o governador destacou que não é gestor de operações policiais e que isso cabe a técnicos especializados analisarem, acrescentando que toda vez que um policial agir com base nas leis terá o apoio do governo.

”Então, eu publiquei no meu Twitter uma nota onde eu digo que nossa orientação, a determinação do governo da Bahia, é cumprir as ordens judiciais e prender todos os marginais, todos os bandidos com vida. Agora se esses bandidos, se esses marginais atiram contra pais e mães de família que, eventualmente, estão vestindo farda ou não vestem farda, porque são da polícia civil. Mas no ato de executar o mandado judicial, eles são agredidos com tiros de fuzil e pistola, eles têm o direito de salvar suas próprias vidas, não é direito nosso pedir que eles cometam suicídio e que morram numa operação”, acrescentou Rui.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde