setembro 19, 2021

970×90
970×90

No Dia da Mulher, Centro de Referência Lélia Gonzalez recebe veículo 0 KM

No Dia da Mulher, Centro de Referência Lélia Gonzalez recebe veículo 0 KM

Sob forte comoção de representatividades femininas do município de Lauro de Freitas, as chaves de um veículo modelo Ecosport 0 km foram entregues, nesta terça-feira (08), em ato restrito, pela Secretaria de Políticas para Mulheres ao Centro de Referência em Atendimento à Mulher Lélia Gonzalez (CRAM). O equipamento, que já contava com o apoio de um carro, agora com o reforço de mais um automóvel ampliará o atendimento às mulheres assistidas, vítimas de violência doméstica no município.

A prefeita Moema Gramacho lembrou que o CRAM foi criado em 2006, logo após a implantação da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres de Lauro de Freitas, primeira do país. “O Centro vai completar 15 anos de atendimento a mulheres vítimas de violência doméstica no próximo mês, dia 20 de abril. Essa entrega, num período como esse, de pico da pandemia, e neste dia 8 de março, dia das mulheres, nos demonstra o compromisso que o Governo do Estado tem com as políticas para as mulheres. Que este carro sirva não só para ser instrumento de trabalho, mas para ajudar a salvar vidas”, disse.
De acordo com a coordenadora do CRAM, Sulle Nascimento, o veículo equipado com direção automática e ar condicionado, será destinado a agilizar o atendimento das assistidas. “Hoje temos um fluxo muito grande de roteiros e muitas mulheres precisam do carro para poder vir para os atendimentos. O carro reforçará e ampliará o trabalho junto às mulheres em situação de vulnerabilidade de gênero”, frisou. O veículo é fruto de emenda parlamentar.
A secretária estadual de Política para as Mulheres, Julieta Palmeira, enfatizou a importância do braço feminino no enfrentamento a pandemia do coronavírus. “As mulheres representam 70% do trabalho. Minha homenagem às médicas, enfermeiras, técnicas, recepcionistas, auxiliares de limpeza. A todas que doam suas vidas diariamente pelas outras pessoas”, enfatizou.

CRAM 15 anos de luta pelos direitos da mulher
O CRAM completa 15 anos de atendimento à mulheres vítimas de violência doméstica. O equipamento atende maiores de 18 anos, residentes de Lauro de Freitas e que se encontram em situação de violência doméstica, familiar e de gênero, com serviços e assistência psicológica, social, pedagógica e de orientações jurídicas.
Durante a pandemia do coronavírus, o equipamento localizado em Vilas do Atlântico, criou estratégias para continuar o atendimento inserindo os acompanhamentos também da maneira virtual. “Nós estamos alternando o volume de atendimentos de maneira presencial e on-line para não haver aglomerações e reduzir os riscos de contágios pela covid-19”, conta Sulle.
Segundo relatório anual emitido pelo equipamento, no ano passado foram registrados 2.715 atendimentos, sendo 1.129 presenciais e 1.586 a distância. Entre os tipos de violência que motivaram a vinda das mulheres ao CRAM, a psicológica vem em primeiro lugar com 75% dos casos, em seguida, com 54% vem a violência física, 46% das mulheres relataram que a busca foi em consequência de violência moral, ameaça de morte 39%, depois a violência patrimonial com 28% e a violência sexual, 10%.
De acordo com Sulle um dos fatores relacionados ao aumento do número de casos é o isolamento social. “Estar em convivência constante com o agressor tem aumentado os ciclos das violências. Além disso, o desemprego e as múltiplas tarefas são outros fatores que culminam em situações como estas”, disse. O Centro funciona de segunda a sexta-feira das 8h às 16h e recebe diariamente dezenas de mulheres para novos acolhimentos. As vítimas podem entrar em contato com o equipamento através do telefone 3289-1032 que também é o whatsapp.

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde