fevereiro 18, 2020

970×90

Nordestão: Vitória vence clássico e aumenta crise no Bahia

Nordestão: Vitória vence clássico e aumenta crise no Bahia

O Bahia teve mais posse de bola, finalizou mais, criou o tempo inteiro, mas quem saiu vencedor da Arena Fonte Nova, neste sábado, 8, em jogo válido pela Copa do Nordeste, foi o Vitória. O Tricolor esbarrou no goleiro Ronaldo, que fez uma partida espetacular, e sofreu com um eficiente Rubro-Negro. Resultado: 2 a 0 para o Leão, que quebrou o jejum de 12 jogos sem vencer o clássico e 13 partidas sem ganhar pelo Nordestão.

Os gols foram marcados no primeiro tempo. Thiago Carleto, de falta, abriu o placar. A cobrança foi de muito longe, mas ele contou com a colaboração do goleiro Douglas, que voltou a falhar. Por sinal, todas as defesas feitas pelo arqueiro foram seguidas de vaias vindas da arquibancada. O outro alvo da nação tricolor foi o técnico Roger Machado, que ouviu os torcedores cantar: “Adeus, Roger! Adeus, Roger!”, em um coro uníssono. O segundo gol saiu de uma cobrança de escanteio. Carleto jogou na área e Vico mandou, de cabeça, para o fundo das redes de Douglas.

Enquanto o Vitória de Geninho chegou a cinco pontos e ganhou moral para seguir a temporada, o Bahia se afundou em crise. O time só tem um triunfo em três jogos disputados da Copa do Nordeste e está fora da zona de classificação. Para piorar, a dura derrota de ontem veio logo após a eliminação precoce e vergonhosa na Copa do Brasil.

O Bahia volta a campo agora na quarta-feira, quando enfrenta o Nacional-PAR, em jogo válido pela Copa Sul-Americana. Já o Vitória joga na terça-feira, desta vez pela Copa do Brasil, quando encara o Imperatriz, do Maranhão.

Leão mortal

Em casa, o Bahia aproveitou o apoio da torcida para partir para cima e apertar o Vitória desde o primeiro minuto de jogo. Com boas trocas de passes, o Tricolor começou dando as cartas do jogo. Com passes rápidos e investidas com alas Clayson e Élber, o time de Roger Machado controlou a partida sem muito trabalho.

Já o Vitória foi bastante cauteloso. Mais fechadinho e esperando para sair no contra-ataque. E essa foi a tônica do duelo. E logo aos dois minutos a estratégia quase funcionou. Fernando Neto aproveitou vacilo da defesa tricolor e soltou uma bomba. A bola explodiu na trave.

O Esquadrão respondeu aos 8 minutos. Guilherme Rend foi desarmado no meio-campo, Élber roubou a bola, avançou em velocidade pela esquerda e chutou cruzado da entrada da área. O goleiro Ronaldo fez uma ótima defesa. Aos 12, o veloz Élber achou Flávio, que bateu rasteiro, e Ronaldo defendeu mais uma. A noite era do goleiro do Leão.

Aos 22 minutos, Juninho Capixaba errou no corte da bola e Juninho para Junior Viçosa com falta na entrada ad área. Na cobrança da falta, Thiago Carleto bateu forte, a bola quicou na frente de Douglas, que falhou, e viu a bola morrer no fundo das redes: 1 a 0.

O Tricolor tentou responder imediatamente. Élber avançou em velocidade, fez fila na zaga do Rubro-Negra e chutou cruzado. Ronaldo fez mais uma grande defesa. Aos 34, o goleiro do Leão apareceu mais uma vez. Juninho Capixaba bateu falta rasteira, e ele se esticou todo para evitar o gol.

O zagueiro Juninho ainda obrigou Ronaldo a fazer um milagre, após desviar de cabeça para o gol. Só dava Bahia na partida. Mas quem voltou a marcar foi o Vitória. Aos 41, em cobrança do escanteio, Vico desviou de cabeça e fez o segundo gol do Vitória.

Bahia sem força

E o segundo tempo começou exatamente igual, com o Bahia melhor na partida, criando mais. Só que o goleiro Ronaldo segui pegando tudo. Enquanto o Vitoria, bem postado na defesa, aguardava os vacilos do Tricolor para sair em velocidade nos contra-ataques.

Atrás no placar, Roger Machado já voltou do vestiário com duas mudanças. O atacante Rossi no lugar do meia Daniel e Arthur Caíke na vaga do velocista Clayson, deixando o time num 4-2-4.

Logo aos 2 minutos, Ronaldo fez o primeiro milagre da segunda etapa. Após cobrança de escanteio, Juninho subiu alto para cabecear. Ronaldo pegou. Aos 5, Ronaldo, mais uma vez, impediu o gol do Tricolor. Juninho Capixaba, em cobrança de falta, mandou direto para o gol. Ronaldo se esticou todo para salvar o Leão. Três minutos depois, Élber aproveitou rebote na entrada da área e chutou forte. Ronaldo pega mais uma vez.

Sem organização, o Tricolor foi para cima do jeito que deu, mas não teve forças para fazer sequer um gol. E ainda quase tomou o terceiro. Aos 46, Vico entrou de cara com Douglas, mas chutou fraco.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde