setembro 27, 2021

970×90

Obras de prevenção reduzem impactos provocados por fortes chuvas em Lauro de Freitas

Obras de prevenção reduzem impactos provocados por fortes chuvas em Lauro de Freitas

A Defesa Civil de Lauro de Freitas registrou deslizamentos de terra, desabamentos de muro e queda de árvore em decorrência das fortes chuvas  com ventos intensos que caem na cidade desde a madrugada de sexta-feira. Acúmulo de água na pista causou congestionamento em trechos da Avenida Santos Dumont (Estrada do Coco) e outras vias de grande fluxo. O Centro Nacional de Monitoramento de Alertas e Desastres Naturais  (CEMADEN) emitiu um alerta de “Risco de Movimento de Massa – Alto” para o município. A Prefeitura mantém equipes da Operação Chuva em prontidão.

Um volume de 108 mm de chuva que caiu em Lauro de Freitas nas últimas 72 horas provocou deslizamentos de terra nas localidades do Parque São Paulo, Jardim Talismã, Parque Santa Rita e na Rua Terra Nova. Um deslizamento destruiu parte de uma residência na Rua Nova Esperança, e outra casa, na Rua Ivan Neves, foi atingida por uma queda de árvore. Todas essas ocorrências no bairro de Itinga, mas sem vitimas.

Até o início da noite deste domingo, 35 pessoas, seis delas crianças, ficaram desalojadas na comunidade do Caji Caixa D´Água e foram abrigadas na escola Municipal Catarina de Sena. As famílias foram atendidas por equipes das secretarias de Saúde (SESA) e de Desenvolvimento Social e Cidadania (SEMDESC). Alimentos, água, colchonete e material de higiene foram disponibilizados para as famílias, que foram separadas por sala e orientadas a evitar aglomerações.

Em 2019, nessa mesma época do ano, mais de 70 pessoas dessa mesma comunidade ficaram desalojadas. A redução do número de pessoas se deve ao Programa Municipal Bolsa Aluguel, que retirou as famílias das áreas de risco. Atualmente, 1.600 famílias estão beneficiadas pelo programa em casas alugadas pagas pela Prefeitura.

Na localidade de Jardim Tropical, ainda na Itinga, o acumulo de água invadiu casas. Em Capelão, os ventos fortes potencializaram infiltração em residências. A Defesa Civil também registrou um desabamento de parte de residência na localidade de Chafariz e condenou um muro na Lagoa dos Patos. O órgão municipal encaminhou moradores de áreas de risco para o auxilio aluguel da Prefeitura.

De acordo com o diretor da Defesa Civil, Russo Reis, os alagamentos na Avenida Beira Rio se acentuaram por conta das intervenções de macrodrenagem. “Neste momento o canal da Beira Rio está com obras em execução e por isso o rio está sem muita vazão para as águas fluírem. São alguns transtornos que o município precisa passar para ter o grande benefício da obra de Macrodrenagem dos Rios Ipitanga e Joanes”, explicou.

Macrodrenagem

O impacto da chuva vem sendo minimizados no município como reflexos das obras de Macrodrenagem dos Rios Joanes e Ipitanga e de ações de prevenção da Prefeitura. Em execução pelo Governo do Estado, as obras de manejo de águas pluviais vão diminuir consideravelmente as enchentes e transtornos causados pelos alagamentos em períodos de muita chuva. A macrodrenagem consiste na construção de seis reservatórios de amortecimento, desassoreamento e alargamento da calha em cinco quilômetros do afluente.

A chuva ainda provocou congestionamento na Estrada do Coco (BA-099) e na Avenida Luiz Tarquínio. Na Beira Rio, agentes da Secretária de Trânsito, Transporte e Ordem Pública (SETTOP) orientaram condutores de veiculo a fazerem o desvio para vias paralelas. Pontos de alagamentos também foram identificados na Rua Gerino de Souza e na localidade de Boca da Mata, em Portão, local já considerado crítico pela Defesa Civil devido a proximidade do Córrego dos Irmãos.

Equipes da Operação Chuva, que envolve seis secretarias, intensificaram serviços como a limpeza de rios, córregos e desobstrução de bueiros, a fim de evitaram maiores problemas. Outras obras de prevenção aos impactos da chuva já foram executadas pela Prefeitura como o desvio do Canal dos Irmãos, na Rua Jackson Costa (entrada de Vilas do Atlântico), alargamento do Canal do Horto e a construção de cinco encostas.

A Prefeitura Municipal orienta que em caso de emergência, a população deve acionar os serviços pelos telefones 156/3369-3710 (CIMU), 199/3288-8628 (Defesa Civil), 193 (Corpo de Bombeiros).

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde