junho 13, 2021

970×90

Oposição obstrui sessão e questiona falta de debate sobre empréstimo do governo

A votação do requerimento de urgência para autorização do empréstimo de R$ 600 milhões que o Governo do estado da Bahia pretende adquirir junto ao Banco do Brasil está sendo motivo de obstrução por parte dos deputados oposicionistas. Nesta terça-feira (6) a Assembleia votará a Lei de Orçamento Anual (LOA), para o ano de 2017 e a urgência do empréstimo. 

O governo alega que o dinheiro será para investimentos em infraestrutura, saúde, educação, dentre outras pastas, e só houve liberação do crédito essa semana. “Não havia possibilidade de crédito das instituições, já chegamos a ter R$2 bilhões de empréstimo e não captamos nem R$300 milhões”, justificou Zé Neto (PT) sobre a falta de discussão do projeto no âmbito das comissões, questionado pelos parlamentares oposicionistas. “É uma questão de responsabilidade com os destinos do Estado, temos um estado entre os menos endividados do Brasil, com a parte fiscal equilibrada, então não tem sentido você ter capacidade de endividamento e na hora que consegue a condição de poder fazer a captação dos recursos”. Ele justificou ainda que é necessário “correr contra o tempo”, devido ao período de final de ano. 

 

A oposição bradou. “Lamentável a postura da base governista que diminui o poder legislativo”, disse Adolfo Viana, líder do PSDB na Casa. O parlamentar desafiou aos deputados a subirem na tribuna e dizer o destino do empréstimo, porém, nenhum dos parlamentares se manifestou. Já Sandro Régis, líder da oposição questionou a falta de debate nas comissões. “Não se debateu em nenhuma comissão para se explicar à Casa”, ponderou. 

 

Alex Lima (PTN) argumentou que empréstimo é dinheiro em caixa para fazer obras. “Não estamos pegando o dinheiro sem saber para onde vai, no momento certo o plano será apresentado”, disse .

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde