outubro 16, 2021

970×90

Orquestra Sinfônica da Bahia leva projeto ao Centro de documentação e Memória do Ipac

Orquestra Sinfônica da Bahia leva projeto ao Centro de documentação e Memória do Ipac

A Orquestra Sinfônica da Bahia (Osba), dirigida pelo maestro Carlos Prazeres, realiza apresentação gratuita do projeto Cameratas nesta sexta-feira (22), às 14h, no Centro de Documentação e Memória (Cedom) do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac), unidade da Secretaria de Cultura do Estado (Secult), no Pelourinho/Centro Histórico de Salvador

A apresentação integra o ‘Calendário da Cedom/Ipac’, que homenageia o mês da Independência da Bahia. São palestras, cursos e oficinas abertas a qualquer interessado. As atividades acontecem sempre das 14 às 17h, na sede da entidade, na Rua Gregório de Matos, continuam até o próximo dia 26, quando ocorre a palestra ‘Joalheria escrava baiana: a construção histórica do design de joias brasileiro’, com a professora doutora Ana Beatriz Simon Factum. A programação é gratuita e tem vagas limitadas.

O projeto Cameratas surgiu na década de 1980, para difusão da música de concerto como estímulo à formação de plateias e o aperfeiçoamento dos músicos. As apresentações são realizadas em igrejas, centro culturais, instituições filantrópicas e de ensino superior. “O Cameratas conta a história de compositores baianos, e trabalha com a formação de plateia. A ideia do Ipac é fundamental para a divulgação da música clássica no Centro Histórico”, afirma a coordenadora do projeto, Fátima Guimarães.

O Cedom é referência na área de documentação e arquivos sobre o patrimônio cultural. O equipamento se responsabiliza pela custódia, conservação, processamento técnico e divulgação de textos, fotografias, vídeos, mapas, plantas arquitetônicas e publicações produzidas pelo Ipac ao longo de 50 anos. Mais informações no site do instituto.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde