junho 12, 2021

970×90

Partido PMN discute o novo cenário político administrativo de Lauro de Freitas

O Encontro entre Edson Correia, Ricardo Vieira e demais lideranças do PMN de Lauro de Freitas vem dando o que falar, afinal, o partido tem crescido muito em quantidade de novas filiações no estado da Bahia. O partido ganhou mais força com as filiações das lideranças comunitárias que agora fazem parte da legenda. Mas, pelo que parece, mais força e voz na política não só de Lauro de Freitas, mas também em municípios da região metropolitana de Salvador, como Camaçari, Candeias e Simões Filho.

O empresário  Edson Correia é presidente municipal do PMN e faz de forma idônea uma boa condução do partido pelo que apuramos. Foi coordenador da Policlínica Carlos Bastos, no bairro de Vila Praiana e fez uma boa gestão, mas no inicio de 2016, rompeu com o Prefeito Marcio Paiva (PP)  e foi um dos primeiros partidos a apoiar a então pré-candidata e agora, prefeita eleita, Moema Gramacho (PT).

Edson é muito conhecido no município de Lauro de Freitas, foi candidato à vereador e obteve 277 votos no último pleito. A legenda que lidera na cidade obteve 2.718 votos no total,  o que de certa forma, demonstra que seu partido PMN veio para Lauro de Freitas para ficar.

O LFNews soube que reuniões do PMN em restaurantes são constantes, e servem não só para discutir o novo cenário político administrativo de Lauro de Freitas, a partir de 2017, mas também, debaterem a melhor forma de atender a população lauro freitense.

Ano de luto do PMN

O ano de 2016 foi de luto, em setembro houve o falecimento de sua fundadora e presidente nacional, Dra. Telma Ribeiro Santos.

Leitora voraz, Telma Ribeiro era uma grande liderança, fundou o PMN em 1989. Em 1984, com a abertura política, pós ditadura,  iniciou, juntamente com outros militantes, os trabalhos para a fundação do Partido que, num primeiro momento, pregava a reforma agrária, a moratória conjunta com os países da América Latina, a Assembleia Nacional Constituinte, o rompimento com o FMI e a formação, com os países vizinhos, de um bloco econômico-financeiro.

Naquele mesmo ano, sete partidos pediram registro perante o TSE, desses, somente o PCB – Partido Comunista Brasileiro e o PMN – Partido da Mobilização Nacional resistem até hoje. Os demais, ou foram absolvidos por outras legendas ou foram extintos.

Em 1989, Telma Ribeiro foi indicada para compor a chapa do PMN que disputaria a presidência da República, na condição de candidata a vice-presidente, mas abdicou dessa tarefa para se concentrar na organização definitiva do Partido, missão que cumpriu com dedicação e denodo, durante os últimos 25 anos, inicialmente como 1ª secretária, depois, como secretária geral e nos últimos anos como sua presidente nacional.

Após falecimento de Telma Ribeiro, o baiano Antonio Carlos Bosco Massarollo tornou-se o atual Presidente Nacional Interino do partido. Pelo que o LFNews levantou, Carlos Bosco é muito amigo e próximo do Edson Correia, portanto, realmente o PMN não veio “passear” em Lauro de Freitas.

 

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde