novembro 26, 2020

970×90

PF indicia Lula e Marisa no inquérito do tríplex no Guarujá

PF indicia Lula e Marisa no inquérito do tríplex no Guarujá

A Polícia Federal indiciou nesta sexta-feira o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e a mulher dele, Marisa Letícia, no inquérito que investiga o tríplex do Condomínio Solaris, no Guarujá, litoral paulista. Além do casal, foram indiciados Léo Pinheiro, ex-presidente da OAS; Paulo Gordilho, diretor da empreiteira, e Paulo Okamoto, do Instituto Lula. Investigadores afirmam que Lula teria recebido vantagens de empreiteiras envolvidas no cartel da Petrobras.

É primeira vez que Lula é formalmente indiciado pela força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba. O ex-presidente já havia sido alvo de indiciamento em Brasília, na ação que apura uma suposta obstrução à justiça. O Ministério Público Federal pediu 90 dias para oferecer denúncia no caso. Lula é alvo de pelo menos mais duas investigações na Lava-Jato que apuram a compra e reforma do sítio Santa Bárbara, em Atibaia,. e os pagamentos feitos por empreiteiras à LILS, empresa de palestras do ex-presidente.

O inquérito apurou prática de corrupção e lavagem de dinheiro nas reformas e aquisição de mobiliário no apartamento 164 do edifício Solaris, no Guarujá, e pagamento de vantagens ilíticas feito pela OAS, que pagou o depósito da Granero onde o acervo presidencial foi armazenado.

A PF estimou o valor das melhorias no triplex em R$ 1,116 milhão e o imóvel foi avaliado entre R$ 1,035 milhão e R$ 1,372 milhão. Segundo os investigadores, o imóvel pertence a Lula.

A PF se baseou em mensagens no qual o diretor da OAS afirma que o projeto projeto da cozinha do “chefe” está pronto, referindo-se à cozinha do sítio de Atibaia, e Léo Pinheiro questiona se projeto de Guarujá também esta pronto, “referência clara existência de outro projeto de cozinha para imóvel localizado no Guarujá”.

PUBLICIDADE

A PF afirma que identificou ainda um email com plantas do edifício Solaris encaminhada a Fernando Bittar, que aparece como um dos sócios do sítio de Atibaia, encaminhadas por Paulo Gordilho, embora Bittar tenha dito em depoimento que nada tem a ver com o imóvel do Guarujá.

Nos emails encaminhados por Gordilho a Bittar, seria ele o responsável por apresentar os projetos dos móveis planejados à “dama”, identificada como Marisa Letícia. “Nesse cenário, seria razoável até que Fernando Bittar recebesse as plantas do Sítio em Atibaia mas não se justifica que mesmo tenha recebido plantas de um imóvel ao qual assevera não possuir qualquer relação.

De acordo com a PF, dados armazenados no celular de Léo Pinheiro mostram que a OAS Investimentos teria aberto dois centros de custos para inserir os gastos com as obras do sítio de Atibaia e do apartamento do Guarujá, denominados “sítio” e “praia”.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde