novembro 14, 2019

970×90

Pojuca: moradores vão à Câmara protestar contra reajuste e dão “com a cara na porta”

No início da noite desta quinta-feira (01), um grupo de moradores que foram à Câmara de Vereadores de Pojuca, para protestar contra a lei que reajusta os salários de prefeito, vice-prefeito e vereadores, tiveram uma surpresa. A Casa do povo estava fechada, para o povo.

"A Casa do Povo estava no 'BREU', em pleno dia de sessão" Foto: Jorge Vieira
“A Casa do Povo estava no ‘BREU’, em pleno dia de sessão” Foto: Jorge Vieira

O grupo chegou à câmara por volta das 17:30Hs, e aguardaram em frente à casa legislativa, a chegada dos seus representantes, que normalmente começam a chegar por volta desse horário, mas as horas foram passando e absolutamente, nenhum vereador apareceu.

De acordo com as pessoas presentes, os vereadores não foram por que teriam ficado com medo, do povo que iria para a sessão exigir a revogação da lei que aumenta os salários do legislativo e do executivo municipal.

"O povo não tem voz na Casa do Povo" Foto: Jorge Vieira
“O povo não tem voz na Casa do Povo” Foto: Jorge Vieira

Para o universitário Johenes Oliveira, foi uma demonstração de medo por parte dos vereadores, que não quiseram enfrentar a população e demonstraram que realmente têm algo a temer. “É uma demonstração de medo, e se há medo coisas erradas existem. Então precisam ser apuradas e esclarecidas.” Afirmou Johenes.

Desde que a lei 03/2016 foi publicada que um grupo de pessoas que acham um absurdo o aumento, tentam fazer com que os vereadores, revoguem e voltem atrás na decisão.

A lei votada e aprovada na mesa da câmara, no dia 12/09/16 e sancionada pelo prefeito da cidade Antônio Jorge de Aragão Nunes (Dr. Toinho), segundo os vereadores é constitucional e foi feita cumprido o que manda a Carta Magna do país.

Porém para a população não passa de uma falta de respeito e uma imoralidade para com a população, sobretudo a carente, do município, que muitas vezes não tem nem alimento à mesa. Como destacou um dos manifestantes.

“A população sofre, os estudantes sofrem, os professores sofrem, os contribuintes dessa cidade sofrem, e não há nenhuma explicação para o aumento. Porque que eles não abriram a casa do povo, para dialogar com a população, e explicar à população o aumento dos seus salários.” Indaga Jhon, como é conhecido Johenes.

Jhon acrescenta ainda que é uma falta de senso político, de respeito, e que a população, a classe operária da cidade precisa acordar para o que está acontecendo na cidade, e que muitas coisas erradas acontecem na câmara e no executivo e é preciso que a população participe, porque sem o apoio do povo nada poderá ser feito.

Silas dos Reis, também não concorda com o aumento dos salários da classe política da cidade, porque segundo ele, é lamentável e revoltante não só ver o aumento como também o desrespeito por parte dos mesmos, não aparecendo para atendê-los.

“Eles não respeitam a população, são nossos funcionários, deveriam servir e legislar em favor do bem estar social, sobretudo daqueles que mais precisam, do apoio do Estado, e infelizmente nada.” Desabafa Silas

Ainda de acordo com Silas dos Reis, a população não apoia por que não querem se expor, querem se empregar, uma “nova” gestão vai começar e as pessoas afirmam que precisam trabalhar, e afirma que o povo é maior do que isso, que juntos podem mais e conseguem mais. Silas completa citando uma frase de Luther King que diz: “Uma minoria corajosa fazia do mundo um lugar melhor.” Ou seja poucos lutam e muitos ganham!

A maioria das pessoas permaneceram em frente à Câmara de Vereadores até por volta das 21:30hs, mas os vereadores não apareceram.

 
Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: