outubro 16, 2021

970×90

Portugal e França disputam hoje a final do Eurocopa 2016

Portugal e França disputam hoje a final do Eurocopa 2016

O Stade de France, em Paris, receberá a final inédita da Eurocopa 2016 neste domingo, às 16 horas (horário de Brasília), entre França e Portugal. Enquanto a equipe anfitriã do torneio mira seu tricampeonato em três decisões disputadas, o futebol lusitano é tomado pela expectativa de superar o vice de 2004 e conquistar seu primeiro título europeu. SporTV, Globo e Band transmitem a partida.
Mas, apesar de todo o peso de tradições presente nas duas esquadras, é inevitável que os holofotes deste encontro se voltem a duas figuras protagonistas: Cristiano Ronaldo, de Portugal, e Antoine Griezmann, da França.
 

Em patamares distintos nas carreiras, os atacantes têm a chance de alcançar novos degraus na história do esporte representando suas
respectivas nações.

Dono de três Bolas de Ouro da Fifa (prêmio dado ao jogador eleito melhor do mundo), CR7 disputa a Eurocopa pela quarta vez. Aos 31 anos, é o capitão da seleção portuguesa. Não apenas referência do time, mas também inspiração e único capaz de elevá-lo da mediocridade para o brilho. Foi assim que a equipe comandada por Fernando Santos venceu com dramaticidade todas as etapas da Euro até chegar à grande final. Mesmo não marcando tantos gols — anotou três nesta edição —, o craque gajo regeu com qualidade técnica, inteligência e liderança os companheiros
em campo.
 

E a devoção de Cristiano não é à toa. Ele é o maior artilheiro da história do Real Madrid (364 gols) e ganhou três Liga dos Campeões — da qual também é o maior goleador, com 93 tentos. Faturar um título relevante com a seleção traz ao superatleta a consolidação de uma carreira que foi completa. Sem lacuna a ser preenchida.

Para Griezmann, vencer a Eurocopa com a França, repetindo Platini e Zidane, significa alavancar de vez uma carreira promissora. Aos 25 anos, o jogador é destaque maior do Atlético de Madri, atual vice da Liga dos Campeões (exatamente contra o Real de CR7). Também é o símbolo de retomada de glórias à seleção francesa, que viveu crise nos últimos anos. Artilheiro do atual torneio, com seis gols, o atacante, descendente de portugueses, pode utilizar o azul para selar seu nome entre os melhores jogadores da atualidade. 
 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde