dezembro 04, 2021

970×90

Prefeitura discute acessibilidade com pessoas com deficiência e empresas de transporte público

Prefeitura discute acessibilidade com pessoas com deficiência e empresas de transporte público

Discutir acessibilidade nos transportes públicos de Lauro de Freitas foi o foco da reunião convocada pelo Movimento Municipal de Luta da Pessoa com Deficiência (MMLPcDLF) com representantes da Prefeitura e empresas prestadoras do serviço no município, realizada nesta segunda-feira (22), A definição de prazos para solução de questões relacionadas à acessibilidade na mobilidade urbana foi o ponto central do encontro.

Dentre as reivindicações apontadas pelo MMLPcDLF ficaram definidas demandas para serem solucionadas a curto prazo, como a necessidade de capacitação de motoristas, cobradores e despachantes, e a manutenção de elevadores dos veículos. A médio prazo, pede a implantação de mais ônibus e vans adaptadas. E a longo prazo, o cumprimento da Lei 13.146 e acessibilidade em todos os veículos.

De acordo com Josenita Luz, presidente do MMLPcDLF, esta foi a segunda reunião realizada com as empresas e órgão público. Estiveram presentes, além da prefeita Moema Gramacho, o vice-prefeito Vidigal Cafezeiro e servidores da Prefeitura, representantes das empresas Cooperlotação, Expresso Vitória, Costa Verde e BTM, assim como da TRANSLAUF, da Comissão de Mobilidade Urbana do município e da Comissão de Pessoas com Deficiência da OAB de Lauro de Freitas.

Segundo a prefeita Moema Gramacho a reunião foi proveitosa porque discutiu o problema com quem é da área. “Em relação à questão dos transportes, a nossa ideia é agilizar a licitação de novos, claro que dialogando com todos os prestadores de transporte do município, para ampliar a acessibilidade e a mobilidade. Em outras esferas, também estamos trabalhando para garantir mais inclusão, como na questão da formulação e execução de políticas inclusivas, feita por um departamento específico, com a manutenção e construção de calçadas, além da exigência de que todos os novos empreendimentos no município priorizem a acessibilidade”.

De modo geral, os representantes das empresas de transporte falaram que estão se empenhando pela melhoria da qualidade operacional da mobilidade urbana. Na reunião ficou definido o prazo de 40 dias a partir de janeiro do próximo ano, para que as empresas encaminhem seus planos de ações referente às reivindicações, como pontuou Camila Mota, advogada e presidente da Comissão de Pessoas com Deficiência da OAB de Lauro de Freitas.

“O papel da OAB é cobrar políticas públicas, chegar num denominador comum e tirar dúvidas dos órgãos. A vinda das empresas e da Prefeitura à reunião demonstra compromisso com a inclusão e eu estou muito esperançosa que de fato ocorra todos os planos”, disse Camila. Todos os planos de ações que serão encaminhados pelas empresas ao MMLPcDLF e à OAB farão parte da criação de um projeto macro, que também envolve a inclusão de idosos e pessoas com mobilidade reduzida.

Para Jadson Domingos, a empatia é um dos caminhos para transformar a sociedade mais inclusiva. “Sou cadeirante desde que nasci e a minha esperança é que um dia os deficientes possam subir no ônibus sem precisar de ajuda. Eu estou vendo aqui que todos demonstram compromisso para que o transporte seja mais acessível. Espero que no próximo ano essas dificuldades de acesso sejam pelo menos reduzidas”, ponderou o também atleta de corrida de rua.

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde