Presidente da Jovem Pan e criador Pânico acusa publicamente a ex-mulher de ter roubado obras de arte

O presidente da rádio Jovem Pan, Antonio Augusto Amaral Filho, conhecido como “Tutinha”, encaminhou aos funcionários da empresa, após se separar de Flavia Eluf Lutfy, um comunicado informando o desaparecimento de obras de arte de sua casa. Hoje ele publicará o texto em alguns jornais do país.

De acordo com o comunicado, após a “consequente saída do lar conjugal”, obras de arte que “guarneciam a residência” desapareceram. Numa conversa com a coluna, ele disse que os quadros foram roubados pela ex-mulher e que fez isso para que galeristas de São Paulo e do Rio não comprem as peças.

Entre as obras que sumiram, há um Di Cavalcanti e dois quadros do artista plástico Vik Muniz. No total, são 43 peças.

O objetivo da nota seria levar ao “conhecimento público que foi instaurado o competente inquérito criminal e a aquisição ou guarda destas obras de arte poderá incidir na prática dos crimes previstos no Código Penal”.

Todo o conteúdo deste portal é protegido por leis de direitos autorais. Para republicação ou uso, entre em contato com nossa equipe de suporte.

Descubra mais sobre LF News -

Assine agora mesmo para continuar lendo e ter acesso ao arquivo completo.

Continue reading