novembro 21, 2018

970×90

PSB baiano se divide sobre apoio na disputa pelo Senado

PSB baiano se divide sobre apoio na disputa pelo Senado

Depois de ficar de fora da chapa de Rui Costa (PT), o PSB se dividiu sobre o apoio à segunda vaga ao Senado. A primeira, o partido decidiu ficar ao lado de Jaques Wagner (PT), mas deixou o outro candidato em aberto, apesar de Angelo Coronel (PSD) ser o nome do governo à Câmara Alta do Congresso Nacional.

Postulante a deputado federal, Marcelo Nilo declarou voto no adversário do governador Rui Costa (PT) Jutahy Magalhães Júnior (PSDB). “O cara é meu compadre. Não poderia deixar de apoiar no momento em que precisa do meu apoio. O PSB liberou o segundo voto. Se o PSB tivesse decidido votar com Coronel, eu votaria, porque sou partidário. Mas o PSB não decidiu. Aliás, nas reuniões do partido, ninguém defende o nome de Coronel”, afirmou o ex-presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, em entrevista ao Metro1.

Já os deputados estaduais e candidatos à reeleição Alex Lima e Marquinhos Viana anunciaram apoio a Coronel. Presidente do PSB de Salvador, Waldemar Oliveira disse, no mês passado, que votaria no ex-correligionário Celsinho Cotrim (hoje, no PRTB). Integrante da executiva nacional da sigla socialista, Domingos Leonelli decidiu apoiar Fábio Nogueira, do PSOL.

Presidente da sigla no estado, Lídice da Mata tem dito que a agremiação ainda está “ferida” com o fato de ela ficar fora da majoritária. Publicamente, tem se esquivado quando indagada sobre quem ela e a legenda apoiam.

Compartilhe isso
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: