junho 04, 2020

970×90
970×90

Restos de carnes? Saiba do que é feita a salsicha usada em cachorros-quentes

Restos de carnes? Saiba do que é feita a salsicha usada em cachorros-quentes

Segundo a revista Superinteressante, a salsicha mais comum, utilizada em cachorros-quentes, é feita em linhas de produção automatizadas, praticamente sem contato humano e com etapas rígidas de higienização. Esse processo contraria a ideia de boa parte das pessoas de que as fábricas de salsichas ainda são ambientes com sangue e gordura escorrendo por todos cantos.

Porém, a única parte do processo que pode afetar os estômagos mais sensíveis é a hora da escolha dos ingredientes, já que essa salsicha é feita com carne picada ou moída de qualquer pedaço de boi, porco ou frango.

“Geralmente, o que entra nessa mistura são as sobras dos cortes tradicionais e partes pouco apreciadas, como as bochechas e as vísceras de bovinos e suínos”, diz a engenheira de alimentos Eunice Yamada, em entrevista à Superinteressante. 

Confira como funciona o processo de produção da salsicha:

1 – Segundo a Superinteressante, a matéria-prima da salsicha é a chamada carne industrial, composta principalmente de sobras e aparas dos cortes tradicionais e de regiões pouco valorizadas de boi, frango e porco. Na primeira etapa da produção, as peças congeladas são cortadas em pedaços pequenos por um conjunto de máquinas automáticas;

2 – Após serem cortadas, as carnes passam por um aparelho chamado cutter, que transforma a mistura em uma espécie de farelo homogêneo. O próximo passo consiste em juntar à matéria-prima doses de sal, amido de milho, temperos e conservantes (como nitrito de sódio), que dão uma coloração rosada à mistura. A receita fica então com cerca de 55% de carne e 45% de outros ingredientes;

3 – Já o processo de embutimento começa assim que a pasta sai do cutter. A mistura é usada para encher as tripas, que podem ser naturais (como intestinos de carneiro, por exemplo) ou artificiais, feitas de plástico ou celulose, com diâmetro médio de 2 centímetros. Depois de preenchidas, as tripas são torcidas ou amarradas mecanicamente;

4 – Já fechadas, as salsichas ficam por meia hora em uma estufa a 80 ºC. Um termômetro controla a temperatura, avisando a hora de interromper o cozimento, quando o interior da salsicha chegar a 70 ºC. 

5-  Ainda de acordo com a revista, depois do cozimento, as salsichas são resfriadas com uma ducha de água gelada por cerca de 20 minutos, matando microrganismos que sobreviveram ao calor da estufa. O resfriamento também desprende a tripa de plástico, mas a salsicha mantém sua forma porque as proteínas da carne coagulam durante o cozimento, criando uma fina camada externa que sustenta o formato do produto;

6 – Nesse momento, a salsicha até já poderia ser consumida, mas ela ainda passa pelo processo de tingimento, para melhorar o aspecto do produto. Nessa hora, ela é mergulhada por dois minutos em um tanque com uma solução de urucum, um corante natural. Depois, um banho de ácido fosfórico ajuda a fixar a cor vermelha

7 – Na fase final da produção, as salsichas são embaladas a vácuo, em busca de aumentar seu tempo de conservação. Porém, antes de consumi-la, é recomendável ferver o produto, para se livrar de microrganismos que eventualmente tenham resistido aos processos de cozimento e de choque térmico.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde