novembro 23, 2020

970×90

Sem vacina, governo baiano não vai permitir realização de festas de Réveillon

Sem vacina, governo baiano não vai permitir realização de festas de Réveillon

Festas de réveillon ou outras comemorações de fim de ano que gerem aglomeração não serão autorizadas na Bahia durante a pandemia e enquanto uma vacina para a Covid-19 não estiver disponível, assegurou o governador do estado, Rui Costa (PT). O petista fez a declaração à imprensa durante participação de agenda em Salvador na manhã desta quarta-feira.

“Estou vendo as pessoas falarem no Extremo Sul, em possíveis aglomerações em festas grandes de réveillon e carnaval. Quero dizer que no estado da Bahia não vai ter festa com aglomeração porque nós não vamos permitir. Quero deixar isso claro”, afirmou Rui. 

A região citada pelo governador tem cidades que se tornaram destinos conhecidos pelas festas e também público que atraem, que inclui blogueiros famosos, atletas e artistas.  

“Qualquer festa com aglomeração só com a vacina [contra a Covid-19]. Então não vai ter réveillon com cinco mil pessoas, 10 mil pessoas com apoio, participação ou consentimento do estado, não permitiremos”, cravou o chefe do Executivo baiano.

Uma festa de Réveillon com público estimado em 600 pessoas ficou no centro de protestos dos moradores do povoado de Santo André, em Santa Cruz Cabrália, no sul da Bahia. Nas margens do rio João de Tiba, o povoado tem cerca de 800 moradores e 13 km de praias e fica dentro uma área de proteção ambiental. Ganhou notoriedade em 2014 ao abrigar o Centro de Treinamento da Alemanha durante a Copa do Mundo de futebol. A principal preocupação da comunidade é que uma festa deste porte desencadeie um surto do novo coronavírus -até segunda-feira (9), o povoado registrou apenas cinco casos de Covid-19, todos eles sem sintomas graves.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde