abril 05, 2020

970×90

Sob aplausos e hino nacional, corpo de Carlos Alberto Torres é enterrado no Rio de Janeiro

Depois de mais de 12 horas de velório, o corpo do ex-jogador Carlos Alberto Torres foi enterrado na manhã desta quarta-feira (26), no Rio de Janeiro. Familiares, amigos e fãs do capita marcaram presença no cemitério do Irajá, na Zona Norte da cidade. 

Por volta das 9h, o corpo de Carlos Alberto Torres deixou a sede da CBF, onde estava sendo velado, e foi levado em carro aberto pelo Corpo de Bombeiros para o cemitério do Irajá. Minutos depois, Alexandre Torres, filho de Carlos Alberto, chegou ao cemitério vestindo uma camisa verde e amarela com a foto do pai comemorando o gol na final da Copa do Mundo de 1970, contra a Itália. 

“Muito apoio e muito carinho. Lógico que sempre soube da história e da grandeza dele no futebol. Mas não esperava tanto reconhecimento e tanta comoção mundial. Carlos Alberto era o meu pai apenas”, disse Alexandre, falando sobre as manifestações de carinho que dos fãs e amigos do ex-jogador. 

Aos 72 anos, Carlos Alberto Torres morreu na manhã desta terça-feira (25), após sofrer um infarto fulminante no Rio de Janeiro, onde morava. Famoso por ser o capitão da Seleção Brasileira que encantou o mundo e conquistou o tricampeonato do mundo em 1970, no México, o Capita, como era conhecido, atuava como comentarista do SporTV. 

Carlos Alberto Torres enfrentou o Bahia e jogou amistoso pelo Vitória

Dentro de campo, Um dos símbolos do futebol brasileiro, Carlos Alberto Torres vestiu as camisas de Fluminense, Botafogo, Santos, Flamengo e New York Cosmo, mas foi jogando pela Seleção Brasileira que ele ficou marcado. Com a camisa verde e amarela Torres disputou 69 jogos, com 54 vitórias, seis empates e nove derrotas. Além da Copa de 1970, ele também conquistou a Copa Rio Branco, em 1968.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde