junho 05, 2020

970×90
970×90

STJ nega recurso de Flávio Bolsonaro para paralisar investigações sobre rachadinha

STJ nega recurso de Flávio Bolsonaro para paralisar investigações sobre rachadinha

O ministro Félix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, negou, nesta sexta-feira (17), um habeas corpus pedido pela defesa do senador Flávio Bolsonaro que pleiteava paralisar as investigações que apuram crimes de peculato e lavagem de dinheiro em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro, desde janeiro do ano passado. De acordo com O Globo, o senador argumenta que ocorreu quebra de sigilo fiscal e bancário na comunicação feita pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) sobre suas movimentações atípicas.

 

Os relatórios de inteligência financeira, que instruíram a primeira fase das investigações, revelaram movimentações atípicas de recursos no gabinete de Flávio, na época em que era deputado estadual no Rio. O primeiro mostrou a movimentação de R$ 1,2 milhão de Fabrício Queiroz – o documento abriu as investigações. 

 

Depois, por meio de outro relatório, ficou conhecido que o senador fez 48 depósitos de R$ 2 mil totalizando R$ 96 mil ao longo de cinco dias em junho de 2017. Esse relatório é um dos que a defesa alega que ocorreu quebra de sigilo bancário sem autorização judicial. Em abril do ano passado, o TJ do Rio autorizou a quebra de sigilo fiscal e bancário de Flávio e outras 95 pessoas e empresas, diz o jornal. 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde