novembro 13, 2019

970×90

Taxista que agrediu cantora é levado para presídio

Taxista que agrediu cantora é levado para presídio

A Justiça converteu a prisão do taxista Antônio Ricardo Rodrigues Luz, 35 anos, suspeito de agredir a cantora Aiace Félix, de flagrante para preventiva após audiência de custódia realizada nesta terça-feira, 5. O motorista foi encaminhado ao presídio de Mata Escura onde cumprirá a medida cautelar. Um dos advogados do acusado, Rafle Salume, afirmou que a defesa vai recorrer da decisão.

“Não há nada robusto nos autos que evidencie os fatos. Apenas um depoimento de uma suposta vítima. A prisão em flagrante se deu de forma ilegal, e também foi convertida em preventiva de forma ilegal, uma vez que foi baseada  somente em depoimento. Ele [Antônio] preenche todos os requisitos judiciais para responder em liberdade”, disse Salume.

A priori, segundo o advogado, é que Antônio responda o processo em liberdade. ” Ele possui duas filhas, sendo uma deficiente física e mental, que dependem financeiramente e psicologicamente do pai. Essa culpabilidade precoce pode se tornar um dano irreversível para a vida profissional dele e de sua família”, relata.

O caso

O taxista Antônio Ricardo responde por tentativa de homicídio, lesão corporal e injúria. Ele teria agredido a cantora Aiace e assediado a irmã dela na madrugada do último domingo, 3, perto do Commons Studio Bar, no Rio Vermelho.

Depois de ser preso em flagrante na tarde de segunda, 4, o taxista foi levado para depor na 7ª DT, no Rio Vermelho, onde ficou por 11 horas prestando depoimento. Na oitiva, ele afirmou que foi agredido por Aiace com uma lata de cerveja após “cantar” a irmã da cantora. Antônio negou, porém, que a tenha agredido, como afirmaram pelo menos três testemunhas que presenciaram o fato.

“Eu apenas estava me defendendo. Ela me agrediu jogando um copo de cerveja no meu rosto e no meu carro. Não mexi com a irmã dela em momento algum. Eu estava com o vidro do carro fechado. Não dei ré com o carro em cima dela em momento algum”, disse ele, ao deixar a delegacia.

A versão é diferente da de Aiace. Segundo a cantora, o taxista jogou o carro, um Prisma, em cima dela, da irmã e de uma amiga após ela o repreender por causa de uma “cantada” agressiva.

Depois, saiu do carro e a esmurrou. Por causa das agressões, Aiace teve uma lesão na córnea. “Tenho 1,56m de altura, menos de 50 quilos e imagine que eu fui agredida por um brutamontes. Isso não pode ficar impune. Sofremos isso todo dia. É um absurdo as mulheres terem que gritar por respeito”, disse. Com informações Atarde.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

abaixo de Saúde
%d blogueiros gostam disto: