dezembro 01, 2023

970×90

Tecnologia: ”Daqui nove anos, ninguém usará senhas”

Tecnologia: ”Daqui nove anos, ninguém usará senhas”

As senhas pessoais deverão ser cada vez menos usadas nos ambientes e negócios virtuais, e deverão até sumir em breve. Essa é a opinião do vice-presidente comercial da HID Biometrics – serviço de biometria do grupo de inteligência digital HID Global -, Kerry Reid. Para ele, problemas de memorização e a própria fragilidade das senhas por si só farão com que, cada vez mais, elas sejam substituídas por outros métodos de autenticação, como biometria e imagem multiespectral.

Citando um estudo da Telesign, a HID afirma que hoje, embora boa parte dos negócios ainda utilizem senhas, menos de 1% deles não usa nenhum método complementar para conferir segurança ao processo. “Nos dias de hoje, tudo o que uma pessoa não quer, em termos de segurança, é ter de memorizar mais senhas. Por isso, embora a morte real das senhas possa demorar um pouco, atingimos um ponto em que a autenticação multifatorial é fundamental em matéria de segurança”, afirma.

A pesquisa utilizada mostra que a fragilidade em medidas de segurança gerou perdas financeiras significativas em mais de 40% das empresas em 2015. Fraudes em cartões de débito e crédito, muitas vezes motivadas pela fragilidade das senhas, estão entre os casos mais frequentes.

Reid lembra que as senhas são um método criado há mais de 60 anos, e já se tornou fácil burlá-las. Como substituto, ele cita a tecnologia de imagem multiespectral, que, como a biometria, também recebe a impressão digital do usuário. Mas ela capta também uma subcamada da pele, impedindo a fraude dessas impressões. “tecnologia de imagem multiespectral permite que um único dispositivo biométrico seja capaz de autenticar de forma confiável uma ampla gama de usuários, sob uma ampla gama de condições ambientais”, explica.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde