“Unidade do grupo fortalece nome de Geraldo Júnior à Prefeitura de Salvador”, diz Éden

 “Unidade do grupo fortalece nome de Geraldo Júnior à Prefeitura de Salvador”, diz Éden

O presidente do Partido dos Trabalhadores da Bahia, Éden Valadares, afirmou nesta quarta-feira (15) que a união dos partidos da base do governador Jerônimo Rodrigues e do presidente Lula tornam a pré-candidatura do vice-governador, Geraldo Júnior, à Prefeitura de Salvador muito competitiva nas eleições municipais de 2024. “Unidade do grupo fortalece nome de Geraldo Júnior à Prefeitura de Salvador”, disse Éden em entrevista ao programa Isso é Bahia, da rádio A Tarde FM.

“Geraldo reuniu mais apoio do que nós do PT que tínhamos uma pré-candidatura, mas ele reuniu mais apoio do que nós do PT, então nós aderimos a essa candidatura. Geraldo Júnior é alguém que foi vereador quatro vezes, duas vezes presidente da Câmara, conhece Salvador, quer muito, nunca escondeu que quer ser candidato, que quer governar nossa cidade, e a tática da unificação é correta”, disse Éden, ressaltando que o partido vai se empenhar totalmente na campanha do vice-governador.

O dirigente partidário afirmou que a tática de pulverizar as candidaturas do governo em 2026 e 2020 da base de Jaques Wagner, de Rui Costa e de Jerônimo Rodrigues não surtiu efeito esperado. “Ao contrário, teve uma vitória de primeiro turno mais folgada para os nossos adversários. Tentamos duas vezes e não deu certo, e qual foi a última vez que a gente bateu na trave em Salvador? Quando a gente reuniu todo mundo em torno de Nelson Pelegrino, 11, 12, 13 partidos e bateu na trave contra ACM Neto”, explicou o dirigente petista sobre a decisão de unificar a base neste ano para tornar mais forte a pré-candidatura do vice-governador.

“Então a tática correta e acertada ao nosso ver, conduzida pelo governador Jerônimo, foi: vamos caminhar com o time todo junto. Aliás, é um esforço em todas as cidades. Lula ganhou de 51 a 49, Jerônimo ganhou de 52 a 48. Então, nós precisamos manter nossa base unida e ampliar a base de sustentação de Lula de Jerônimo para reconstruir o Brasil e para manter a Bahia num processo mudancista. A gente não vai governar sozinho, o PT não tem o direito de se isolar. Somos o partido do presidente da república, somos o partido do governador do governador do Estado e temos essa responsabilidade”,

Éden acrescentou ainda que os anos das eleições municipais de 2016 e 2020 foram difíceis para o PT por conta da farsa da operação Lava Jato e da prisão de Lula, mas que em 2024 o cenário é o oposto. O dirigente petista acredita que com a força e o apoio do presidente Lula e do governador Jerônimo Rodrigues a Geraldo Júnior em Salvador, a expectativa é de uma candidatura competitiva e destacou que o PT aposta na vitória do vice-governador para vencer a capital baiana.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Todo o conteúdo deste portal é protegido por leis de direitos autorais. Para republicação ou uso, entre em contato com nossa equipe de suporte.