junho 14, 2021

970×90

Vacinação da 1ª dose contra Covid-19 é suspensa em Lauro após fim de imunizantes. 2ª dose continua

Vacinação da 1ª dose contra Covid-19 é suspensa em Lauro após fim de imunizantes. 2ª dose continua

A imunização contra a covid-19, para quem precisa receber a primeira dose, foi temporariamente suspenso em Lauro de Freitas nesta segunda-feira (01).   Somente hoje, nos três drive-thru instalados na cidade 450 pessoas com mais de 80 anos foram vacinadas com a Oxford. Já a imunização para idosos acima de 90 anos que precisam tomar a segunda dose da Coronavac segue normalmente nos mesmos pontos de vacinação, das 8h às 16h. 

A superintendente da Vigilância em Saúde, Regina Coeli, orienta que o público aguarde a divulgação da chegada de novas doses enviadas pelo Ministério da Saúde, para evitar idas desnecessárias às unidades e aglomerações.

“No começo da semana passada o município recebeu um lote contendo 1.170 doses que foram aplicadas diariamente sem interrupções, incluindo o final de semana, nos idosos de 84, 83, 82, 81 e 80 anos. O município tem se empenhado estrategicamente para que o processo da vacinação ocorra com segurança e agilidade para todos”, disse.

O calendário, no entanto, não sofrerá alterações para o público que precisa receber a segunda dose. “Para a segunda dose é feita uma reserva que garante o reforço para quem se vacinou na primeira etapa. As datas são registradas na caderneta de vacinação”, explicou Coeli. 

Emoção marca vacinação dos idosos

Padre João Abel, 80 anos, vestiu sua camisa social azul com colarinho engomado e foi até o driver-thru do Ginásio de Esportes do Araqui, em Lauro de Freitas, para ser vacinado contra o coronavírus.  Do outro lado da rua, outro drive da Secretaria Municipal de Saúde (Sesa), completava o processo de vacinação dos idosos acima de 90 com a segunda dose. No primeiro dia de aplicação da dose de reforço 275 pessoas foram imunizadas completando o ciclo da vacinação que é feito em duas etapas com intervalos médio de 30 dias entre primeira e segunda dose.

O líder religioso da Paroquia São João Evangelista, em Vilas do Atlântico, não escondia a felicidade em ser imunizado. “Essa doença é terrível, mas veio para nos lembrar que somos todos irmãos e iguais perante a Deus. Peço que ele abençoe a todos e que todos possam ser protegidos”, disse o pároco após receber a vacina dentro do seu carro. Na fila, logo após o padre a jovem Fabiane de Assis acompanhava seus pais, os dois com 80 anos para serem vacinados. “Estou com um misto de alegria e ansiedade porque também quero que chegue logo minha vez e possamos voltar a viver normalmente”, disse.  

Entre os idosos que receberam a primeira dose estava dona Zete Cafezeiro, 81 anos, mãe do vice-prefeito e médico Vidigal Cafezeiro, que se recupera da Covid. “Segui todos os protocolos e neste dia de grande importância para mim pessoalmente pude ter o privilégio de eu mesmo aplicar a vacina em minha mãe. Agradeço a Deus e a ciência por este momento”, disse. O vice ainda lembrou que é necessário manter o uso das máscaras, higienizar mãos e ambientes com constância e manter o afastamento social.  “A pandemia ainda não acabou, ainda temos que enfrentar as novas variações do vírus. Cepas muito mais contagiosas e potentes! Não é hora de vacilar, mas de ter cuidados redobrados”, alertou. 

Manifestações de alegria semelhante também podiam ser vistas na fila para a segunda dose dos idosos maiores de 90 anos. “Agora sim minha mãe está protegida! Sinto um enorme alívio”, bradou Darcy Souza que acompanhava sua mãe de 92 anos, Maria Antônia. Já para dona Alvina Lisboa de 90 anos, a vacina é um desafio. “Não gosto de agulha, tenho medo desde pequena”, disse ao receber a imunização, desafiando o obstáculo pessoal. 

Estrutura 

Mesmo com o fluxo intenso de veículos, a espera na fila nesta segunda-feira (01) não ultrapassou o tempo de dez minutos. A Sesa montou um esquema especial para vacinar o público alvo com o menor contato físico possível. 

Três driver-thru estão dispostos em locais estratégicos no município, um na escola Pedro Paranhos em Portão, outro no Colégio 2 de Julho na Itinga e outro no Ginásio de Esporte do Araqui.

Os idosos que receberão a segunda dose devem estar atentos às datas descritas no cartão de vacinação entregue no momento da primeira dose.  “Para receber o reforço é necessário apresentar documento com foto e cartão de vacinação contendo com o registro das primeira e segunda doses”, pontuou a superintendente.

 

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde