setembro 26, 2021

970×90

Varejo de rua em Lauro de Freitas registra pouco movimento no primeiro domingo após autorização de funcionamento

Varejo de rua em Lauro de Freitas registra pouco movimento no primeiro domingo após autorização de funcionamento

Autorizadas pela Prefeitura de Lauro de Freitas a funcionar aos domingos, as lojas do varejo de rua registraram pouco movimento no fim de semana. A Secretaria de Trânsito, Transporte e Ordem Pública (SETTOP), que coordena a força-tarefa de fiscalização das medidas para evitar a proliferação do vírus no município, acredita que os comerciantes ainda estão se organizando para voltarem a funcionar aos domingos.

“O decreto foi publicado na última quarta-feira (25), poucos dias antes do final de semana, isso explica o número reduzido de lojas funcionando. De acordo com as equipes de fiscalização, que percorreram os bairros onde estão mais concentrados este tipo de comércio, como a Avenida Luís Tarquínio e os Bairros do Centro e Itinga, as lojas de varejo de rua estavam cumprindo com as medidas sanitárias determinadas em nossos decretos”, declarou Smith Neto, superintendente da SETTOP.

Recentemente a Prefeitura de Lauro de Freitas também autorizou que lojas de varejo de rua, além das localizadas em shoppings e centros comerciais, permitissem o uso do provador pelos clientes. A decisão pesou positivamente nas vendas, ressalta Milena Reis, vendedora de uma loja de roupas infantis do Centro da cidade, que abriu para o público neste domingo (29).

“Hoje não estamos com muito movimento ainda, mas acredito que no próximo domingo teremos mais clientes. Hoje uma cliente pôde experimentar algumas peças e acabou comprando. Para quem é vendedor, poder usar o provador é ótimo, ajuda a gente a vender mais. Quando não estávamos podendo abrir no domingo, a gente enviava roupas para algumas clientes em suas residências, mas aqui na loja é muito melhor”, declarou Milena.

Menos aglomeração

De acordo com o superintendente Smith Neto, a liberação para funcionamento de alguns tipos de estabelecimentos, a exemplo de bares e restaurantes, refletiu positivamente em um aspecto: a redução do número de festas clandestinas e paredões. A fiscalização agora tem feito um trabalho para averiguar se estes estabelecimentos estão cumprindo a medida que determina que a quantidade de público não deve exceder o correspondente a 50% da capacidade do local. Festas e eventos com público superior a 300 pessoas seguem proibidos no município.

Compartilhe
abaixo de Saúde

Sobre o autor

posts relacionados

abaixo de Saúde